sicnot

Perfil

Mundo

Um dia sem mulheres, contra Trump

Uma dia sem mulheres. Em casa, no escritório ou até na escola, as mulheres farão greve durante um dia. O objetivo é sublinhar a contribuição do trabalho feminino - pago e não pago - para a economia norte-americana. A medida surge no âmbito dos protestos contra Donald Trump e está a ser agendado pelos organizadores da Marcha das Mulheres, do passado dia 21 de janeiro.

A "greve das mulheres" foi anunciada esta segunda-feira, mas a data ainda está por definir.

"Não descansaremos enquanto as mulheres não tiverem paridade e igualdade a todos os níveis da liderança da sociedade. Trabalhamos pacificamente, mas reconhecemos que não há verdadeira paz sem justiça e igualdade para todos", afirma o movimento Marcha das Mulheres.

Nas redes sociais, já são muitas as manifestações de apoio à iniciativa.

A Marcha das Mulheres mobilizou no passado dia 21 multidões em massa para protestar contra as políticas de Trump não só em Washington, mas em várias regiões do mundo. Foi já considerado o maior dia de protesto na História recente dos EUA.

Entre 3,3 e 4,6 milhões de pessoas saíram às ruas em todo o país.

  • Dez feridos ligeiros em naufrágio de embarcação em Cascais

    País

    Uma embarcação de recreio com 10 pessoas a bordo naufragou ao largo da Parede, na linha de Cascais. Todos os tripulantes foram resgatados pelas autoridades marítimas e bombeiros e apresentam escoriações ligeiras e sinais de hipotermia. O barco foi entretanto retirado da água e a marginal continua cortada ao trânsito.

  • PS apresenta Lei de Bases da Habitação para abrir debate sobre habitação acessível
    1:19

    Economia

    O PS quer avançar com uma Lei de Bases da Habitação. A proposta apresentada esta quinta-feira propõe a requisição de casas devolutas para habitação e apoios concretos para o arrendamento a preços acessíveis. O líder parlamentar do PS, Carlos César, diz que é tempo de abrir um debate sobre a habitação que acredita que pode resultar numa Lei ainda na atual legislatura.

  • A morte anunciada da ETA

    Mundo

    A organização separatista basca ETA vai anunciar a sua dissolução em 05 de maio, durante uma cerimónia marcada para Bayona, no País Basco francês, disseram à agência Efe fontes conhecedoras do processo.