sicnot

Perfil

Mundo

Nomeado por Trump para o Supremo critica ataque do Presidente aos juízes

© Kevin Lamarque / Reuters

O juiz Neil Gorsuch, recentemente nomeado por Donald Trump para integrar o painel do Supremo Tribunal norte-americano, considerou que o ataque do Presidente aos juízes é "desmoralizador" e "desencorajador" para os tribunais federais independentes.

Os comentários de Gorsuch foram feitos no decorrer de uma reunião privada na quarta-feira com o senador democrata Richard Blumenthal, do Connecticut, que acabou por revelar o teor da conversa.

O relato de Blumenthal foi secundado por Ron Bonjean, um dos elementos do grupo que está a acompanhar o processo de confirmação de Gorsuch como juiz do Supremo.

Na quarta-feira de manhã, Trump tinha atacado a decisão do juiz federal que confirmou (na instância de recurso) a suspensão da sua ordem presidencial que bloqueava o acesso aos Estados Unidos de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana. O Presidente norte-americano classificou a decisão como "lamentável" e realçou que os juízes estão mais preocupados com política do que em seguir a lei.

Também disse que até "um mau aluno do secundário" teria o bom senso de considerar que a sua ordem presidencial sobre o bloqueio a refugiados era "perfeita".Trump atacou o "chamado juiz" - como se lhe referiu -, que "colocar o país em perigo"."Se alguma coisa acontecer, culpem-no a ele e ao sistema dos tribunais", escreveu Trump na rede social Twitter.

Já hoje, Trump atacou Blumenthal a propósito da conversa com Gorsuch, afirmando que o Senador deturpou as palavras do seu nomeado, tal como antes tinha deturpado o seu próprio historial militar."O senador Richard Blumenthal, que nunca lutou no Vietname apesar de ter dito durante anos que sim (grande mentira), agora deturpa o que o Juiz Gorsuch lhe disse?", escreveu Donald Trump no seu habitual 'tweet' matinal.

Blumenthal enfrentou duras críticas durante a campanha de 2010 para o Senado por ter dito várias vezes, ao longo dos anos, que tinha "servido" no Vietname, apesar de ter cumprido toda a sua comissão nos Marines (fuzileiros navais dos Estados Unidos) em território norte-americano. Entre 1965 e 1970 Blumenthal obteve vários adiamentos da data de começo da comissão e quando entrou foi para as Reservas dos Marines, pelo que não serviu no Vietname. Mais tarde disse que as suas palavras tinham sido mal interpretadas.

Na conversa com Gorsuch, Blumenthal disse-lhe que considerava "aberrantes" os insultos de Trump aos juízes e aos tribunais. "E ele respondeu-me que achava [Notes:os ataques de Trump] 'desencorajadores' e 'desmoralizadores' - foram estas as suas palavras", disse Blumenthal numa entrevista.

Gorsuch "declarou, de forma muito emocional e vincada, que acredita na integridade dos seus pares, os juízes, e no princípio da independência do poder judicial", acrescentou o Senador.

Também hoje, a conselheira de Donald Trump Kellyanne Conway - que ganhou notoriedade por advogar o uso de "factos alternativos" para defender o Presidente - disse que o mandatário norte-americano quer que os juízes "expressem a sua própria independência".

No entanto, disse que as palavras do juiz tinham sido deturpadas pelo senador democrata. A própria equipa de Trump que está a preparar a confirmação de Gorsuch relatou que a conversa tinha sido como foi descrita por Blumenthal.

Lusa

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.