sicnot

Perfil

Mundo

Polícia e manifestantes envolvidos em confrontos no centro do Rio de Janeiro

(Arquivo)

© Ricardo Moraes / Reuters

Um protesto organizado por funcionários públicos perto da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro resultou em confrontos violentos entre polícias militares e manifestantes.

Imagens transmitidas ao vivo nas redes sociais, pelo coletivo de jornalistas Mídia Ninja, mostra que as ruas do centro do Rio de Janeiro se transformaram num verdadeiro campo de guerra, com a polícia a lançarem centenas de granadas de gás lacrimogénio para dispersar os manifestantes.

O protesto foi ainda marcado pela atear de pequenos incêndios em caixotes de lixo e no interior de uma agência bancária, tendo alguns dos manifestantes arremessado objetos e 'cocktails molotov' contra a polícia.

A manifestação resultou de um protesto organizado por funcionários públicos do Rio de Janeiro contra o pacote de austeridade defendido pelo Governo local, que atravessa uma grave crise financeira e pretende promover cortes de gastos para limpar o défice das contas públicas.

Desde o ano passado que os funcionários públicos estão com salários atrasados e algumas corporações, como a dos polícias, já chegaram a considerar uma paralisação que poderia mergulhar o Rio de Janeiro num caos semelhante ao que se verifica no Estado vizinho, do Espírito Santo, onde desde o último sábado uma greve de agentes da polícia está em curso, tendo os saques e crimes resultado já na morte de dezenas de pessoas.

No início da noite (madrugada em Lisboa) os deputados do Rio de Janeiro vão começar a debater os termos da privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgoto (Cedae), uma ação pedida pelo Governo Federal como contrapartida de um empréstimo já negociado.

Além da insatisfação dos funcionários, o Estado do Rio de Janeiro enfrenta também uma séria crise política.

Na quarta-feira, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro cassou o mandato do Governador Luiz Fernando de Souza Pezão, e do vice-governador, Francisco Dornelles, por abuso de poder económico e político durante a última campanha eleitoral.Apesar de cassados continuam a deter o poder executivo no Estado, uma vez que a decisão do TRE não é definitiva, cabendo ainda recurso nutras instâncias da justiça brasileira.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.