sicnot

Perfil

Mundo

Supremo Tribunal do Quénia impede encerramento do campo de refugiados de Dadaab

© STR New / Reuters

O Supremo Tribunal do Quénia recusou a proposta do Governo para encerrar o maior campo de refugiados do mundo. Construído em 1991, vivem neste campo cerca de 250 mil refugiados somalis.

A diretiva do Governo para fechar o campo e repatriar os refugiados foi emitida em 2016 por "questões de segurança". O Executivo do Quénia acredita que os ataques no país foram planeados pelo grupo al-Shabab dentro do campo.

Dadaab foi construído em 1991 para dar refúgio às famílias que fugiam do conflito na Somália. Alguns dos refugiados vivem neste campo há mais de 20 anos.

Para a Comissão dos Direitos Humanos do Quénia, a situação era "discriminatória" e contrariava a lei internacional, razão pela qual o juiz decidiu impedir o encerramento.

O Governo pode agora pedir recurso da decisão do Supremo.

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.