sicnot

Perfil

Mundo

Torre Eiffel vai ter barreira de vidro contra ataques terroristas

© Benoit Tessier / Reuters

Um dos monumentos mais famosos do mundo vai ter proteção contra atos terroristas. Será construída na base da Torre Eiffel uma barreira de vidro para "proteção extra" em caso de um ataque terrorista.

A estrutura de 324 metros de altura recebe anualmente sete milhões de visitas e é um dos monumentos mais famosos do mundo. Durante o campeonato europeu de futebol de 2016 foi erguida uma proteção temporária de metal para proteger a torre.

A França está desde novembro de 2015 em estado de emergência, depois dos ataques em Paris que fizeram 130 mortos. Caso seja aprovada, esta será mais uma medida para evitar outros ataques.

Se o projeto for para a frente, os painéis de vidro terão dois metros e meio de altura e serão erguidos na base da torre. A medida deverá custar 20 milhões de euros.

  • Torre Eiffel às escuras em solidariedade com os cidadãos de Alepo
    0:59

    Mundo

    As luzes da Torre Eiffel em Paris vão estar apagadas durante a noite desta quarta-feira. Trata-se de uma iniciativa de solidariedade para com os cidadãos da cidade síria de Alepo. As luzes começaram a ser apagadas por volta das 20:00, na capital francesa. Com este gesto, a autarquia de Paris pretende fazer um apelo à comunidade internacional, para que olhe para o que está a acontecer na maior cidade da Síria. Alepo vive nesta altura uma situação dramática, com milhares de pessoas a tentarem abandonar a cidade, em fuga dos intensos confrontos.

  • Torre Eiffel evacuada por engano

    Mundo

    A Torre Eiffel foi evacuada esta sexta-feira por engano, na sequência de uma simulação de acidente. Decorria uma simulação interna de acidente, quando um funcionário confundiu com um alarme verdadeiro. As autoridades esclareceram que não havia qualquer objeto suspeito no local e que tudo não passou de um mal entendido. O funcionário terá achado que o exercício era real e mandou evacuar a torre.

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas. Num despacho enviado à companhia aérea que os transportou, tanto o jornalista como o repórter de imagem são considerados "inadmissíveis no território da Venezuela".

  • "Fomos considerados inadmissíveis no território da Venezuela"
    4:43

    País

    O jornalista Luís Garriapa entrou em direto no Jornal da Noite, para explicar o que aconteceu esta quinta-feira, no aeroporto de Caracas. A equipa de reportagem de SIC foi impedida de entrar na Venezuela, onde ia cobrir as eleições da Assembleia Constituinte, marcadas para domingo.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25
  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.