sicnot

Perfil

Mundo

Trump envia carta à China e pede "relação construtiva" entre os dois países

© Kevin Lamarque / Reuters

O Presidente dos Estados Unidos enviou uma carta ao chefe de Estado chinês onde agradece as felicitações pela sua tomada de posse. Trump espera poder "desenvolver uma relação construtiva" com Xi Jinping e o país. A China já respondeu e agradece o gesto de Trump.

Na carta enviada na quarta-feira, o Presidente norte-americano aproveitou para desejar um feliz ano novo lunar aos chineses, que comemoram a chegada do novo ano na semana passada.

Apesar de Trump ter sido o único líder americano nos últimos anos que não enviou felicitações no início do ano novo chinês, o ministro dos Negócios Estrangeiros da China já veio dizer que o país atríbuiu uma grande importância à carta e ao gesto de Trump. Estas declarações deitam por terra as especulações de que a China considerava que o silêncio de Trump fosse um gesto intencional.

"A China quer colaborar com os EUA segundo princípios de mútuo respeito", assegurou o ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, depois de nos últimos meses Trump ter atacado por várias vezes as políticas de comércio chinesas. Os dois países parecem estar de acordo que "a cooperação entre nós e a única opção".

Apesar de ter falado ao telefone com vários líderes mundiais, Donald Trump ainda não telefonou a Xi Jinping.

  • Suécia conquista primeira vitória no Mundial frente à República da Coreia (1-0)

    Mundial 2018 / Suécia

    Depois de uma ausência de 12 anos nos campeonatos do mundo, a Suécia volta e começa a ganhar. Um penálti de Andreas Granqvist aos 65 minutos garantiu a vitória frente à República da Coreia na fase de grupos do Mundial. As equipas jogam pelo grupo F, onde também estão a Alemanha e o México. Veja aqui o golo e os lances da partida.

  • Três mortos e mais de 200 feridos do sismo no Japão
    1:07

    Mundo

    Pelo menos três pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas na sequência de um sismo de magnitude 6,1 na escala de Richter que atingiu hoje a região oeste do Japão, segundo um novo balanço das autoridades nipónicas. Uma das vítimas mortais era uma criança de 9 anos.