sicnot

Perfil

Mundo

Balanço das avalanches no Afeganistão atinge os 191 mortos

© Omar Sobhani / Reuters

As avalanches e intempéries no Afeganistão na semana passada causaram pelo menos 191 mortos e 300 feridos, segundo um novo balanço governamental divulgado hoje, enquanto prosseguem as operações de socorro nas zonas mais afetadas.

Trinta e duas províncias afegãs sofreram abundantes quedas de neve, que danificaram casas, causaram avalanches e bloquearam numerosos habitantes nas suas habitações.

"O balanço atualizado que recebemos das províncias afetadas pelas avalanches e o tempo glacial atingiu os 191 mortos", declarou à agência France Presse o vice-ministro das Catástrofes Naturais, Mohammad Aslam Sayyas."A província mais afetada é a do Nouristan, onde pelo menos 68 pessoas morreram nas recentes avalanches", adiantou Sayyas.

As autoridades intensificaram as operações de socorro durante a semana, à medida que as condições meteorológicas melhoravam.

Pelo menos 300 pessoas ficaram feridas e mais de 500 outras foram socorridas em todo o país, disse ainda.O governador do Nouristan, Hafiz Abdul Qayyom, disse que dezenas de casas foram destruídas e que as famílias enlutadas receberam alimentos e dinheiro por helicóptero.

O norte montanhoso do Afeganistão é anualmente palco de avalanches ainda mais mortíferas devido à falta de equipamento das equipas de socorro.

Apesar dos milhares de milhões de dólares de ajuda internacional que recebeu desde a queda do regime dos talibãs em 2001, o Afeganistão, marcado por quatro décadas de conflito, continua a ser um dos países mais pobres do mundo.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15