sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro do Iraque pede a Trump para retirar o seu país da lista

O primeiro-ministro iraquiano, Haider Al-Abadi, pediu numa conversa telefónica com o presidente norte-americano, Donald Trump, a retirada do Iraque da lista dos países cujos cidadãos são proibidos de entrar nos Estados Unidos, foi hoje divulgado.

O Iraque, juntamente com o Iémen, Irão, Líbia, Síria, Somália e Sudão, integra a lista dos Estados visados num decreto assinado no dia 27 de janeiro por Trump, para impedir que os cidadãos desses países entrassem nos Estados Unidos durante três meses

O decreto foi entretanto suspenso temporariamente, mas Trump prometeu continuar a batalha nos tribunais para defender a medida.

Segundo um comunicado divulgado hoje pelo gabinete de Abadi, este exortou Trump "a retirar o Iraque da lista dos países mencionados no decreto" durante a conversa telefónica na quinta-feira.

"Trump sublinhou a importância de uma coordenação visando encontrar uma solução para o problema tão rapidamente quanto possível", adianta o texto, sem mais pormenores.

Os Estados Unidos têm mais de 4.800 soldados no Iraque e lideram a coligação internacional que apoia as forças iraquianas desde setembro de 2014 no combate ao grupo extremista Estado Islâmico.

A aviação norte-americana e conselheiros militares dos Estados Unidos ajudam atualmente o governo iraquiano a reconquistar Mossul, a segunda cidade do Iraque, ocupada pelos 'jihadistas'.

Abadi tinha antes criticado o decreto de Trump, considerando que punia os que "combatem o terrorismo".

Lusa


  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.