sicnot

Perfil

Mundo

Jornalistas que recolhiam informação sobre obras Odebrecht detidos na Venezuela

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

Quatro pessoas, incluindo jornalistas, foram este sábado detidas pelo Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin, serviços secretos venezuelanos) no estado de Zúlia, no oeste da Venezuela, quando recolhiam informações sobre obras em execução pela empresa brasileira Odebrecht.

Segundo a organização não governamental Transparência Venezuelana, as detenções ocorreram pelas 12:00 locais de hoje (16:30 horas em Lisboa) e foram detidos o coordenador daquela organização em Zúlia, Jesus Urbina, a sua assistente e jornalista Maria Jose Tua e os brasileiros Leandro Stoliar (jornalista) e Gilson Sousa de Oliveira (operador de câmara).

Ambos os jornalistas brasileiros trabalham para a estação de televisão Record, que já solicitou apoio ao Governo brasileiro e à embaixada brasileira em Caracas.

"Encontravam-se a recolher informação nas instalações da segunda ponte sobre o lago de Maracaibo ou Puente Nigale, localizada em Maracaibo (cidade), estado de Zúlia, obra que é executada pela empresa brasileira Odebrecht e é responsabilidade do Ministério de Transportes Terrestres e Obras Públicas [da Venezuela] ", explica um comunicado da ONG.

Segundo a Transparência Venezuela, os quatro "foram detidos por uma comissão do Sebin que os escoltou até à sede" dos serviços secretos, em Maracaibo, e à chegada "tiraram-lhes os telefones celulares".

"A Transparência Venezuela exige a libertação imediata dos ativistas e jornalistas detidos, e condena esta detenção arbitrária de parte do Sebin", explica o documento, a que a agência Lusa teve acesso.

A ONG faz "um apelo à Defensoria do Povo [espécie de procuradoria popular] , para que se apresente no lugar da detenção e garanta o direito ao trabalho e à livre informação".

Diversas fontes dão conta de que a detenção teve lugar no momento em que os jornalistas paravam a viatura para fazer algumas fotos e vídeos ao viaduto, cuja construção foi encomendada à Odebrecht.

A obra "tem um atraso de sete anos", segundo as fontes.

A construção do viaduto foi anunciada no ano de 2005, pelo falecido Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, prevendo-se então que fosse inaugurada em 2010.

Em janeiro, o Ministério Público venezuelano anunciou a abertura de uma investigação para determinar se funcionários do Governo de Caracas receberam subornos da empresa construtora brasileira.

Lusa

  • PS e BE não propõem alívio da dívida à UE
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à União europeia e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta dos partidos para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido qualquer perdão de dívida, ao contrário do que os partidos mais à esquerda chegaram a defender.

  • Antigos ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo MP
    1:54

    Operação Marquês

    Quatro antigos ministros de Governos de José Sócrates foram ouvidos recentemente pelo Ministério Público (MP), no âmbito da Operação Marquês. Mário Lino, António Mendonça, Teixeira dos Santos e Luís Campos e Cunha foram ouvidos como testemunhas. Os investigadores chamaram os antigos governantes para esclarecer decisões relacionadas com a PT.

    Notícia SIC

  • Suspeito de atropelamento mortal diz que foi mero acidente 
    2:00
  • Confrontos na primeira greve geral no Brasil em 21 anos
    1:34
  • "Está na altura de pressionarmos a Coreia do Norte"
    0:45

    Mundo

    O secretário de estado norte-americano, Rex Tillerson, afirmou esta sexta-feira na ONU que a ameaça da Coreia do Norte é real e pediu que o conselho de segurança da ONU tome medidas antes que seja o regime de pyongyang a fazê-lo.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre após a cirurgia

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.