sicnot

Perfil

Mundo

Donald Trump mostrou quão frágil é a liberdade, diz Meryl Streep

Christopher Smith / AP

A atriz norte-americana Meryl Streep renovou as suas críticas a Donald Trump e disse que o novo Presidente dos Estados Unidos mostrou quão frágil a liberdade é.

Num discurso na gala anual da Human Rights Campaign, um grupo pelos direitos das Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, a atriz brincou ainda com o que a descrição que Trump fez dela ao considera-la sobrestimada, dizendo que na verdade está "sobre-censurada".

Meryl Steep, que em janeiro recebeu a sua vigésima nomeação para um Óscar, disse que o novo Presidente norte-americano conseguiu mostrar ao país quão frágil é realmente a liberdade.

Num discurso emotivo e marcado por algumas lágrimas, a atriz acrescentou que todos os seus prémios e distinções fazem-na falar sobre a situação do país, embora vá contra o seu instinto natural fazê-lo.

Lusa

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.