sicnot

Perfil

Mundo

Cientistas encontram poluentes químicos no oceano profundo

© Mike Blake / Reuters

Poluentes, como químicos proibidos nos anos 70 do século XX, foram encontrados no fundo do mar por cientistas britânicos, que salientam ser uma prova de que estas substâncias persistem no ambiente, mesmo em pontos profundos do oceano.

A investigação "mostra que, longe de estar muito distante, o oceano profundo está ligado às águas superficiais e isso quer dizer que aquilo que deitamos no mar um dia volta, sob uma qualquer forma", disse o cientista Alan Jamieson, coordenador do estudo.

"Ainda pensamos no oceano profundo como sendo um reino remoto e imaculado, protegido do impacto humano, mas o nosso trabalho mostra que, tristemente, isto não podia estar mais longe da verdade", salientou.

O trabalho agora publicado na Nature Ecology & Evolution descobriu a primeira prova de que os poluentes resultantes da atividade humana já chegaram aos recantos mais distantes do planeta, refere uma informação divulgada esta segunda-feira pela Newcastle University.

As amostras recolhidas pelos cientistas "contêm níveis de contaminação semelhantes àqueles encontrados na baía de Suruga, no Japão, uma das zonas industriais mais poluídas do noroeste do Pacífico".

"O que ainda não sabemos é o que isto representa para o ecossistema marinho, nem compreendemos qual será o próximo grande desafio", referiu ainda Alan Jamieson.

Nas amostras de anfípodes (pequenos crustáceos), recolhidas no Oceano Pacífico, nos vales de Mariana e Kermadec, que têm 10 quilómetros de profundidade e têm uma distância de sete mil quilómetros entre si, a equipa encontrou "níveis extremamente altos de poluentes orgânicos persistentes", como os compostos químicos bifenilos policlorados (PCB) ou os éteres difenílicos polibromados (PBDE), que eram utilizados como isolantes elétricos e retardadores de chama.

Agora, a equipa de cientistas, da Newcastle University, mas também da University of Aberdeen e do The James Hutton Institute, igualmente do Reino Unido, pretendem perceber as consequências desta contaminação e os seus efeitos na vida dos ecossistemas.

Lusa

  • Mais plástico que peixe nos oceanos em 2050

    Mundo

    Ellen MacArthur alerta para o perigo de em 2050 existirem mais resíduos plásticos nos oceanos do que peixes, caso nada se faça para impedir que se continuem a despejar esse tipo de resíduos nas águas do mar. Velejadora experiente com muitas milhas percorridas, tem como poucos um conhecimento profundo dos oceanos e criou uma fundação que se dedica aos estudo de questões ambientais e económicas.

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas. Um estudo que será publicado na quinta-feira pela revista científica Nature faz uma revisão de dados recolhidos por investigações anteriores sobre os principais predadores marinhos e conclui que muitas estimativas sobre o grau de ameaça de muitas espécies, e, consequentemente, decisões sobre níveis sustentáveis de pesca assentam em dados incorretos.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC