sicnot

Perfil

Mundo

Governo francês condena distúrbios nos subúrbios de Paris

Aurelien Morissard

O ministro francês do Interior, Bruno Le Roux, condenou esta segunda-feira os distúrbios num bairro nos subúrbios de Paris que levaram à detenção de, pelo menos, 11 pessoas durante a noite de domingo.

O governante apelou ainda à calma depois de uma semana de violência relacionada com a alegada violação de um jovem de ascendência africana pela polícia, e instigou as autoridades a investigarem as acusações de violação.

"Apelo à responsabilidade, serenidade e confiança no sistema de justiça", afirmou Le Roux aos jornalistas, de acordo com a agência France-Presse.

A polícia fez saber, em comunicado, que 11 pessoas, incluindo oito menores de idade, foram detidas em Argenteuil, nordeste de Paris, suspeitos de terem incendiado viaturas, assim como contentores de lixo.

Cenas de violência urbana repetem-se diariamente há uma semana em várias localidades dos subúrbios de Paris.

No sábado, outras manifestações reclamavam "justiça para Théo" (nome do jovem agredido pela polícia) em Rouen (oeste da França), motivando alguns confrontos, em Toulouse (sudoeste) e em Nantes (oest) sem incidentes.

Um dos quatro polícias envolvidos na detenção de Théo foi alvo de uma acusação preliminar por violação e outros três por violência.

Lusa

  • Protestos em Paris contra a violência policial
    0:57

    Mundo

    A noite ficou marcada por protestos em França contra a violência policial. Carros, caixotes do lixo e alguns edifícios foram incendiados, numa manifestação de apoio a um jovem negro que terá sido agredido e violado pela polícia na semana passada.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.