sicnot

Perfil

Mundo

Governo francês condena distúrbios nos subúrbios de Paris

Aurelien Morissard

O ministro francês do Interior, Bruno Le Roux, condenou esta segunda-feira os distúrbios num bairro nos subúrbios de Paris que levaram à detenção de, pelo menos, 11 pessoas durante a noite de domingo.

O governante apelou ainda à calma depois de uma semana de violência relacionada com a alegada violação de um jovem de ascendência africana pela polícia, e instigou as autoridades a investigarem as acusações de violação.

"Apelo à responsabilidade, serenidade e confiança no sistema de justiça", afirmou Le Roux aos jornalistas, de acordo com a agência France-Presse.

A polícia fez saber, em comunicado, que 11 pessoas, incluindo oito menores de idade, foram detidas em Argenteuil, nordeste de Paris, suspeitos de terem incendiado viaturas, assim como contentores de lixo.

Cenas de violência urbana repetem-se diariamente há uma semana em várias localidades dos subúrbios de Paris.

No sábado, outras manifestações reclamavam "justiça para Théo" (nome do jovem agredido pela polícia) em Rouen (oeste da França), motivando alguns confrontos, em Toulouse (sudoeste) e em Nantes (oest) sem incidentes.

Um dos quatro polícias envolvidos na detenção de Théo foi alvo de uma acusação preliminar por violação e outros três por violência.

Lusa

  • Protestos em Paris contra a violência policial
    0:57

    Mundo

    A noite ficou marcada por protestos em França contra a violência policial. Carros, caixotes do lixo e alguns edifícios foram incendiados, numa manifestação de apoio a um jovem negro que terá sido agredido e violado pela polícia na semana passada.

  • José Eduardo dos Santos há 38 anos no poder
    2:42

    Mundo

    José Eduardo dos Santos foi o segundo Presidente com mais tempo de liderança a nível mundial, quase 38 anos. Este ano, anunciou que não voltaria a concorrer às eleições, mas mantêm-se, por enquanto, como presidente do MPLA. No dia em que os angolanos foram às urnas para escolher o seu sucessor, apresentamos a vida de José Eduardo dos Santos.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.