sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro francês insiste no eixo Franco-alemão para resistir à desintegração da UE

O primeiro-ministro francês, Bernard Cazeneuve, e a chanceler alemã, Angela Merkel, reiteraram hoje a importância da cooperação França-Alemanha num momento de mudanças e riscos.

"Esta solidariedade muito forte entre Paris e Berlim é hoje mais necessária do que nunca à medida que alguns agitam o espectro da desunião da Europa (...) e nós devemos enfrentar juntos os maiores desafios globais", sublinhou Cazeneuve em declarações à imprensa ao lado da chanceler alemã, ainda antes do encontro entre ambos.

Cazeneuve enumerou os desafios globais que os dois países devem enfrentar em conjunto: "a situação securitária que resulta do terrorismo que ataca os dois países", "o desafio migratório" e os "desafios ambientais e políticos".

"A nossa responsabilidade comum é sobretudo a de fornecer respostas muito concretas àqueles que podem trazer valor-acrescentado à Europa, fornecer provas tangíveis do que somos capazes de fazer em conjunto", acrescentou.

Por seu lado, a chanceler alemã disse que "só com cooperação estreita é possível enfrentar os perigos" e sublinhou a necessidade de ver prosperar as economias alemã e francesa, para que a "Europa seja forte".

O primeiro-ministro francês indicou igualmente que o "dever comum" da França e da Alemanha é o de "assegurar a estabilidade e o crescimento da economia europeia".

Lusa


  • As zonas de guerra que o fogo deixou
    3:13

    País

    A chuva finalmente ajudou na luta contra as chamas e o que fica agora é um cenário de devastação no norte e centro do país. Morreram 37 pessoas, arderam centenas de casas e empresas e há críticas severas à falta de meios.

  • O mapa das vítimas dos incêndios
    1:19

    País

    Aumentou para 37 o número de mortes na sequência dos fogos que assolaram a zona Centro do país desde o fim de semana. Feridos são pelo menos 71. Atualizamos aqui o mapa, segundo o último balanço da Proteção Civil.

  • Visto do céu, Portugal é um país que se vestiu de negro
    3:28
  • "Temos que cuidar dos feridos, temos que recuperar os territórios"
    1:02

    País

    O primeiro-ministro disse hoje que, depois das chamas apagadas, agora é o tempo de passar das palavras aos atos, de decidir e executar. Após uma visita a feridos dos incêndios, em Coimbra, António Costa confirmou que o Conselho de Ministros do próximo sábado vai transformar em medidas as recomendações feitas pela comissão técnica independente.

  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06