sicnot

Perfil

Mundo

Cientistas chineses descobrem fóssil de dinossauro fêmea grávida

© Eduardo Munoz / Reuters

A descoberta de um fóssil de dinossauro fêmea grávida, com cerca de 245 milhões de anos, revelou que o animal, do grupo 'archosauromorpha', que inclui os antepassados das aves e crocodilos, dava à luz e não se reproduzia com ovos.

Antes da investigação, coordenada por Jun Liu, da Universidade de Tecnologia de Hefei, na China, e publicada esta terça-feira na revista Nature Communications, não era conhecida esta forma de reprodução nos répteis do grupo 'archosauromorpha'.

A equipa de Jun Liu descreve o novo fóssil de 'dinocephalosaurus', um réptil marinho com um pescoço muito longo, encontrado na China, e um embrião em avançado estado de desenvolvimento preservado no abdómen do animal adulto, provando que não há "qualquer impedimento geral contra a possibilidade de os 'archosauromorpha' darem à luz".

A análise da história da evolução dos 'dinocephalosaurus' indica que o sexo da descendência era determinado geneticamente, o que é diferente em outras espécies como crocodilos e algumas tartarugas, em que o sexo é definido pela temperatura dos ovos no ninho.

Os cientistas concluíram que a determinação genética do sexo pode ter sido uma pré-condição para a forma de reprodução nos 'dinocephalosaurus'.

Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite