sicnot

Perfil

Mundo

Fotografias de mulheres nuas regressam à "Playboy"

Arquivo Reuters

As fotografias de mulheres nuas regressaram à "Playboy", pondo fim à proibição de um ano de nudez imposta pela própria revista. A "Playboy" celebrou o regresso da nudez às páginas da revista no Twitter e no Facebook com o 'hashtag' "#NakedlsNormal".

A nova decisão foi conhecida segunda-feira com o lançamento da edição de março-abril da "Playboy".A revista, com 63 anos, baniu as mulheres nuas da sua edição impressa, porque sentia que o conteúdo se tinha tornado ultrapassado na era da pornografia online a apenas um clique de distância em computadores e 'smarthphones' pessoais.

A decisão de mostrar menos pele na "Playboy" foi tomada pelo presidente do conselho de administração, Scott Flanders, que deixou a empresa em maio.Cooper Hefner, diretor criativo da "Playboy" e filho do fundador da revista Hugh Hefner, disse segunda-feira que a proibição de nudez na revista tinha sido um erro.

"A nudez nunca foi um problema, porque a nudez não é um problema", escreveu, salientando que a "Playboy" voltou a recuperar a sua identidade.O especialista em revistas Samir Husni já tinha afirmado que a proibição de nudez alienou mais leitores do que atraiu.

Agora que a nudez está de volta, a "Playboy" vai ter de descobrir como atrair um público mais jovem que já cresceu na era digital e onde o nu é comum.

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.