sicnot

Perfil

Mundo

Meio-irmão do líder norte-coreano Kim Jong-un assassinado na Malásia

Kim Jong-nam quando foi detido no aeroporto de Tóquio com um passaporte falso, em 2001.

SHIZUO KAMBAYASHI/ AP

Kim Jong-nam, meio-irmão mais velho do líder norte-coreano, Kim Jong-un, foi assassinado na segunda-feira na Malásia, disseram fontes governamentais à agência sul-coreana Yonhap. Jong-nam teria cerca de 45 anos e era o filho primogénito do ditador norte-coreano Kim Jong-il, filho da sua primeira concubina, a atriz Song Hye-rim.

Até ao início do século XXI, era considerado o provável sucessor do pai, que morreu em 2011. Em 2001, no entanto, foi detido no aeroporto de Tóquio com um passaporte falso com o qual alegadamente queria visitar um parque Disney no Japão.


Emigrou para a China em 1995 e vivia desde então entre Pequim e Macau.


Fontes citadas pela televisão sul-coreana KBS disseram que Jong-nam foi envenenado por duas mulheres no aeroporto internacional de Kuala Lumpur, e que as atacantes fugiram do local.


Segundo o chefe da polícia do aeroporto de Kuala Lumpur, o subcomissário Abdul Aziz Ali, um homem de cerca de 40 anos foi encontrado maldisposto e levado para o hospital, morrendo no trajeto.


"Não temos quaisquer pormenores sobre este coreano, não sabemos a sua identidade", disse o responsável policial.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02