sicnot

Perfil

Mundo

Meio-irmão do líder norte-coreano Kim Jong-un assassinado na Malásia

Kim Jong-nam quando foi detido no aeroporto de Tóquio com um passaporte falso, em 2001.

SHIZUO KAMBAYASHI/ AP

Kim Jong-nam, meio-irmão mais velho do líder norte-coreano, Kim Jong-un, foi assassinado na segunda-feira na Malásia, disseram fontes governamentais à agência sul-coreana Yonhap. Jong-nam teria cerca de 45 anos e era o filho primogénito do ditador norte-coreano Kim Jong-il, filho da sua primeira concubina, a atriz Song Hye-rim.

Até ao início do século XXI, era considerado o provável sucessor do pai, que morreu em 2011. Em 2001, no entanto, foi detido no aeroporto de Tóquio com um passaporte falso com o qual alegadamente queria visitar um parque Disney no Japão.


Emigrou para a China em 1995 e vivia desde então entre Pequim e Macau.


Fontes citadas pela televisão sul-coreana KBS disseram que Jong-nam foi envenenado por duas mulheres no aeroporto internacional de Kuala Lumpur, e que as atacantes fugiram do local.


Segundo o chefe da polícia do aeroporto de Kuala Lumpur, o subcomissário Abdul Aziz Ali, um homem de cerca de 40 anos foi encontrado maldisposto e levado para o hospital, morrendo no trajeto.


"Não temos quaisquer pormenores sobre este coreano, não sabemos a sua identidade", disse o responsável policial.

  • Alterações nos horários das farmácias têm o objetivo de evitar duplicação de serviços
    1:50
  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis, conclui avaliação do FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela troika em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),