sicnot

Perfil

Mundo

Os famosos "Trumpshakes" e o aperto de mão que deixou pendurado o Presidente dos EUA

© Kevin Lamarque / Reuters

Rita Ferro

Jornalista

Os "Trumpshakes" são a partilha do momento. Alguém inventou a palavra para os famosos apertos de mão de Donald Trump. Desta vez, foi o (não) cumprimento do primeiro ministro canadiano ao Presidente dos EUA que deu que falar.

Em cima da mesa estavam as políticas de imigração e para os refugiados, e por isso, Justin Trudeau ter, aparentemente, deixado Trump "pendurado" foi um momento que se tornou viral. No Twitter, as piadas não se fizeram esperar.

"(...) maior demonstração de domínio na história do Canadá."

Claro que se virmos o vídeo todo, não foi bem assim. Aliás, não foi de todo assim. Mas a foto congela uma inexistente hesitação. Aparentemente, o encontro entre os dois correu bem e as relações entre os dois países parecem ter saído intactas da reunião e do (não) aperto de mão.

Os apertos de mão de Donald Trump têm feito as delícias dos meios de comunicação e redes sociais. São vigorosos, acompanhados de umas palmadinhas e, raramente, adequados a quem está do outro lado. O mais famoso talvez seja o que durou 19 segundos ao primeiro ministro Japonês. Diz o The Telepraph que a linguagem gestual de Trump é de "alfa macho". Divirta-se com os "Trumpshakes".

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.