sicnot

Perfil

Mundo

Adiada para quinta-feira reunião em Astana sobre cessar-fogo na Síria

© Muzaffar Salman / Reuters

A reunião plenária da segunda ronda de negociações sobre o cessar-fogo na Síria, que deveria realizar-se esta quarta-feira em Astana, foi adiada para quinta-feira, informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Cazaquistão.

"O início da reunião de alto nível no âmbito do processo de Astana para a resolução da situação na Síria foi adiado até às 12:00 (hora de Astana) de 16 de fevereiro", anunciou a diplomacia cazaque, citada pelas agências noticiosas AFP e Efe.

Uma fonte na delegação russa confirmou o adiamento da reunião plenária devido a atrasos das delegações da Turquia e da oposição síria, que não chegaram a tempo à capital do Cazaquistão, apesar de avançar que ao longo do dia de hoje realizar-se-ão consultas prévias às negociações.

"Ocorreu um pequeno adiamento por causa as más condições meteorológicas, mas as delegações da Turquia e da oposição síria chegam hoje", explicou.

As conversações de Astana reúnem o governo de Bashar al-Assad, os grupos opositores armados, os países garantes do cessar-fogo - Rússia, Turquia e Irão -, a Jordânia e a ONU e eventualmente representantes dos Estados Unidos.

A Rússia afirma que as conversações de Astana servem para apoiar as de Genebra, mas há do lado ocidental analistas que admitem que pretendam constituir-se como via alternativa, para a Rússia e a Turquia, e, com menos peso, o Irão, acordarem uma solução política mutuamente satisfatória.

A ronda de Astana servirá de prelúdio ao reinício das negociações de paz de Genebra, na próxima semana.

A agenda destas conversações, que serão as quintas na Suíça, deverá incidir nas questões políticas decisivas que dividem as duas partes, designadamente o futuro do Presidente sírio.

A oposição insiste no afastamento de Assad, mas o regime recusa sequer discutir a questão.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.