sicnot

Perfil

Mundo

Detida suspeita de ter assassinado meio-irmão de Kim Jong-un

Shizuo Kambayashi

As autoridades da Malásia detiveram uma mulher alegadamente envolvida no assassinato do irmão do líder norte-coreano, Kim Jong-un. A suspeita, com passaporte vietnamita, foi detida esta manhã no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur.

A mulher, Doan Thi Huong, nascida a 31 de maio de 1988, "foi formalmente identificada a partir das câmaras de vídeovigilância no aeroporto e estava sozinha no momento da detenção", anunciou o chefe da polícia deste país do sudeste asiático, Khalid Abu Bakar.

Kim Jong-Nam, de 45 anos, filho mais velho do falecido Kim Jong-Il que vivia há anos no exílio, terá sido assassinado na segunda-feira quando aguardava por um voo com destino a Macau.

Terá sido envenenado nessa altura por duas mulheres, acabando por sucumbir a caminho do hospital.

Suspeita-se que as duas mulheres estariam ao serviço da Coreia do Norte.

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00

    País

    O episódio de hoje de Vidas Suspensas envolve uma médica dentista norte-americana e um empresário português. Um exemplo do que acontece a muitos portugueses que casam com estrangeiros: quando se divorciam, coloca-se a questão de saber para que país vão os filhos.

    Hoje na SIC

  • "Não era o jogo ideal para estreia do videoárbitro"
    4:50
  • Tubarão com 2,7 metros salta para dentro de barco e ataca pescador

    Mundo

    Um australiano foi atacado por um tubarão branco quando estava a pescar na sua embarcação, em Evan Heads, Nova Gales do Sul, na costa Este da Austrália. O animal, com cerca de 200 quilos e 2,7 metros de comprimento, saltou para dentro do barco, derrubou o pescador e mordeu-lhe no braço.

    SIC

  • Uma em cada dez crianças já foi vítima de cyberbullying
    10:41
  • "Sou Presidente de uma pátria com os melhores bombeiros do mundo"
    1:20

    País

    O Presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Marta Soares, avisou este domingo o Governo de que os bombeiros admitem usar o machado da paz para fazer a guerra. Marcelo Rebelo de Sousa destacou o orgulho que sente em ser "Presidente de uma pátria que tem os melhores bombeiros do mundo".