sicnot

Perfil

Mundo

Morreu a cadela "melhor amiga" dos pinguins australianos

Câmara de Warrnambool

Morreu "Oddball", o cão que salvou uma colónia de pinguins na cidade australiana de Warrnambool, em Vitória.

Oddball foi o primeiro cão a participar num projeto para salvar uma colónia de pinguins, ameaçada pelos ataques de raposas. Morreu aos 15 anos.

A cerca de 150 metros da costa de Warrnambool, a colónia de Middle Island está ligada ao continente por uma ponte de areia. Há décadas que é habitada por pinguins, mas nos últimos anos os ataques de raposas têm dizimado a colónia. Razão pela qual Alan Marsh, um agricultor que treinava Pastores de Maremma para proteger as suas galinhas, sugeriu a aplicação da mesma estratégia para os pinguins.

Pioneira na tarefa, a cadela Oddball esteve duas semanas a proteger a colónia de Middle Islands. A missão foi um sucesso, com a recuperação substancial do número de pinguins.

Desde então, foi por isso implantado um projeto permanente no local. Dois cães, Eudy e Tula, passam cinco dias por semana na ilha durante a época de reprodução.

A presidente da câmara de Warrnambool avançou, entretanto, que está em estudo a contrução de uma estátua de Oddball.

"Estamos em dívida para com Oddball. Penso que temos de a homenagear pelo trabalho que fez no crescimento da população de pinguins", declarou.

A histórica missão de Oddball motivou a realização de um filme, há dois anos.

  • Seca agrava prejuízos agrícolas no Alentejo
    2:11
  • Al Gore e Garry Kasparov vão estar na Web Summit

    Web Summit

    Al Gore, antigo vice-Presidente dos Estados Unidos da América, Garry Kasparov, lendário jogador de xadrez, e Steve Huffman, o dirigente e cofundador da rede social Reddit são os novos nomes anunciados para a 2.ª Web Summit em Lisboa.

  • Estudantes universitários poderiam estar a pagar propinas mais baixas
    2:02

    País

    Os alunos universtários poderiam estar a pagar propinas mais baixas do que pagam atualmente. A situação foi denunciada pela Federação Académica do Porto, que diz que os estudantes estão a pagar cerca de 100 euros a mais do que deviam. O INE admite, num documento enviado ao Governo, que pode existir um método melhor para o cálculo destes valores.