sicnot

Perfil

Mundo

"Não há uma solução alternativa para a situação entre Israelitas e Palestinianos"

© Amr Dalsh / Reuters

O secretário-geral da ONU alertou esta quarta-feira, no Egito, para os perigos de se abandonar uma solução de dois estados para o conflito israelo-palestiniano, avisando que "não há alternativa."

"Não há uma solução alternativa para a situação entre Israelitas e Palestinianos, a não ser a solução de estabelecer dois estados, e devemos fazer tudo o que pudermos para manter isso", explicou Guterres no final de um encontro com o presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi.

Na terça-feira, em antecipação de um encontro entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, a Casa Branca disse que Estados Unidos não vão forçar uma solução de dois estados como forma de alcançar a paz na região.

"Uma solução de dois estados que não traz paz não é um objetivo que alguém queira atingir. A paz é o objetivo, venha sob a forma de uma solução de dois estados ou outra coisa, se for isso que os nossos parceiros querem", disse o representante do governo dos EUA.

"Não vamos ditar quais serão os termos da paz", acrescentou, marcando a cisão com aquilo que tem sido a política oficial americana, em administrações republicanas e democratas, dos últimos 50 anos.

Já em dezembro, durante o primeiro encontro de Guterres enquanto futuro secretário-geral com os representantes da Assembleia Geral, o português dissera ter a esperança de ver "os dois Estados lado a lado, reconhecendo-se, e pondo fim a uma das situações mais dramáticas a que o mundo já assistiu."

"Nada me faria mais feliz do que ver a Palestina um Estado independente e de pleno direito como membro da ONU", declarou o português.

O secretário-geral repete assim a posição oficial da ONU, que tem lutado pela opção de dois Estados independentes na região, uma escolha que Ban Ki-moon considerou no ano passado estar "tragicamente mais longe do que nunca."

A Palestina não é membro das Nações Unidas, tem o estatuto de não-membro observador, mas desde 2013 que o seu líder, Mahmoud Abbas, tem direito a discursar no encontro anual da Assembleia-Geral.

Dos 193 Estados-membros da ONU, 136 (cerca de 71%) reconhecem a Palestina como Estado.

Lusa

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.