sicnot

Perfil

Mundo

Pyongyang alega legítima defesa pelo lançamento do míssil balístico

Programa de televisão sul-coreano mostra imagens do jornal norte-coreano Rodong Sinmun sobre o lançamento do míssil "Pukguksong-2" e o líder da Coreia do Norte Kim Jong Un.

Ahn Young-joon / AP

A Coreia do Norte alega "legítima defesa" pelo lançamento de um míssil balístico no domingo. Rejeita por isso a condenação do Conselho de Segurança da ONU que ameaça com "novas sanções significativas".

Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrageiros da Coreia do Norte diz que a ONU "deve encarar-nos como um Estado nuclear". "Rejeitamos categoricamente o comunicado do Conselho de Segurança da ONU que põe em causa o direito de um Estado soberano recorrer à legítima defesa", cita a agência oficial KCNA.

O míssil foi lançado na madrugada de domingo em Lisboa, a partir da base aérea de Banghyon, situada na zona oeste da Coreia do Norte, e seguiu para este, em direção ao mar do Japão, referiu a Coreia do Sul nesse dia. O míssil percorreu cerca de 500 quilómetros, até cair no mar, de acordo com o Estado-Maior Conjunto de Seul.

As resoluções da ONU proíbem Pyongyang de avançar com qualquer programa nuclear. Desde o primeiro ensaio nuclear norte-acoreano em 2006, o regime já foi alvo de seis conjuntos de sanções, que no entanto não convenceram o regime de Kim Jong-un a abandonar as ambições militares.

Em 2016, Pyongyang levou a cabo dois ensaios nucleares e lançou cerca de 20 mísseis. Tenciona desenvolver tecnologia que coloque o território norte-americano ao alcance dos seus mísseis.

O míssil lançado este domingo é o primeiro desde a entrada em funções do Presidente norte-americano Donald Trump, considerado por isso um claro desafio à nova administração.

Trump prometeu um "resposta forte" à Coreia do Norte, que constitui "um grande, grande problema".

  • Marcelo lembra as consequências da demissão de Vítor Gaspar
    1:06

    Caso CGD

    O Presidente da República reitera que o assunto Caixa Geral de Depósitos está fechado. Em entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou esta segunda-feira as consequências que a demissão de Vítor Gaspar, ministro das Finanças em 2013, provocou no sistema financeiro para justificar o facto de ter intervindo na polémica com as SMS trocadas entre Mário Centeno e António Domingues.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne, capital da Austrália. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Pelo menos 18 detidos em protestos no Rio de Janeiro

    Mundo

    Pelo menos 18 pessoas foram esta segunda-feira detidas no Rio de Janeiro, Brasil, depois de confrontos com a polícia durante um protesto contra a privatização da empresa pública de saneamento, que serve o terceiro estado mais povoado do país.

  • O momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado
    1:21

    Mundo

    A investigação ao homicídio do meio-irmão do líder da Coreia do Norte no aeroporto da capital da Malásia está a provocar uma crise diplomática entre os dois países. Esta segunda-feira, um canal de televisão japonês divulgou imagens das câmaras de vigilância do aeroporto que alegadamente captam o momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.