sicnot

Perfil

Mundo

Yahoo alerta para potencial mega-falha nas suas contas entre 2015 e 2016

© Denis Balibouse / Reuters

A Yahoo está a avisar os utilizadores sobre uma potencial atividade de pirataria informática nas suas contas entre 2015 e 2016, no último desenvolvimento de uma longa investigação desencadeada por empresa da Internet.

Há vários anos, uma mega-falha que expôs as contas de mil milhões de utilizadores.

A Yahoo confirmou hoje que está a notificar os utilizadores de que as suas contas estarão potencialmente comprometidas, mas declinou referir quantas pessoas foram atingidas.

Numa declaração, a Yahoo denunciou uma falha nos seus serviços através de um ato de pirataria informática, e responsável pelo desvio de informações privadas de mais de mil milhões de utilizadores da plataforma entre 2013 e 1914.

As informações roubadas incluíam endereços de email, datas de nascimento e respostas a questões de segurança.

Em outubro de 2015 a Yahoo anunciou a intenção de fazer atualizações ao seu serviço gratuito de correio eletrónico, incluído acabar com a necessidade de senhas em dispositivos móveis.

Esta atualização ocorreu dois anos após piratas informáticos terem entrado em contas de correio eletrónico do Yahoo para retirar informação, utilizando senhas roubadas.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.