sicnot

Perfil

Mundo

Detidos mais dois suspeitos de ligações à morte de Kim Jong-nam

Itsuo Inouye/ AP

Foram detidos na Malásia mais dois suspeitos de ligações à morte de Kim Jong-nam, irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un. Uma mulher indonésia e um homem malaio foram detidos, esta terça-feira, depois de uma primeira mulher com passaporte vietnamita já ter sido detida.

Kim Jong-nam, meio-irmão mais velho do líder norte-coreano, Kim Jong-un, foi morto na segunda-feira. Jong-nam era o filho primogénito do ditador norte-coreano Kim Jong-il, filho da sua primeira concubina, a atriz Song Hye-rim.

Até ao início do século XXI, era considerado o provável sucessor do pai, que morreu em 2011. Em 2001, no entanto, foi detido no aeroporto de Tóquio com um passaporte falso com o qual alegadamente queria visitar um parque Disney no Japão. Emigrou para a China em 1995 e vivia desde então entre Pequim e Macau.

Ao que tudo indica, terá sido vítima de envenenamento, enquanto aguardava por um voo no aeroporto de Kuala Lumpur. As autoridades da Malásia anunciaram que a autópsia já foi realizada, mas os resultados ainda não foram divulgados.

O terceiro suspeito, Abdul Samah, cidadão malaio, foi preso no aeroporto de Kuala Lumpur e segundo as autoridades é namorado de uma das duas mulheres presas anteriormente.

O chefe da polícia da capital da Malásia, Abu Bakar, disse à agência de notícias Bernama que além da prisão efetuada hoje no aeroporto foram presas duas mulheres alegadamente ligadas à morte de Kim Jong Nam, e que uma delas é portadora de passaporte indonésio.

Entretanto, o vice-primeiro-ministro da Malásia disse que o corpo de Kim Jong-nam vai ser trasladado para a Coreia do Norte tal como foi pedido por Pyongyang.

"Nós respeitamos os pedidos de todos os governos estrangeiros, assim como todos procedimentos a seguir. As nossas políticas consistem no respeito pelas relações bilaterais de todos os países estrangeiros", disse Ahmad Zahid Hamidi aos jornalistas, confirmando o pedido de Pyangyang.

Com Lusa

  • Malásia vai entregar corpo do meio-irmão do líder norte-coreano a Pyongyang 

    Mundo

    A Malásia vai entregar à Coreia do Norte o corpo de Kim Jong-nam, meio-irmão do líder da norte-coreano, a pedido Pyongyang, apesar de ainda haver "procedimentos a seguir", afirmou hoje o vice-primeiro-ministro malaio. "Vamos facilitar o pedido por qualquer governo estrangeiro, apesar de haver procedimentos que têm de ser seguidos. A nossa política é a de que temos de honrar as nossas relações bilaterais com qualquer país estrangeiro", disse Ahmad Zahid Hamidi, após confirmar um pedido por parte da Coreia do Norte nesse sentido.

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46