sicnot

Perfil

Mundo

EUA utilizaram obuses de urânio empobrecido na Síria contra o Daesh

HIDAJET DELIC

Os Estados Unidos utilizaram por duas vezes em 2015 na Síria os controversos obuses de urânio empobrecido em operações contra o grupo extremista Daesh, disse fonte do Pentágono

Os obuses de urânico empobrecido são munições anti blindados, cujo uso é criticado pelos riscos que comportam para a saúde dos soldados que as usam e para as pessoas que vivem nas zonas visadas. Segundo o Programa Ambiental da ONU, o urânio empobrecido é um "metal pesado, químico e radiologicamente perigoso", que tem "cerca de 60% da radioatividade do urânio natural".

O Pentágono refere que os obuses de urânio empobrecido foram utilizados duas vezes, a 16 e 22 de novembro de 2015, em operações de bombardeamento contra camiões cisterna do grupo extremista Daesh na Síria. Centenas de camiões foram destruídos naqueles bombardeamentos.

Segundo o major Josh Jacques, um porta-voz do comandante das forças militares no Médio Oriente, 5.265 obuses de 30 milímetros de urânio empobrecido foram utilizadas naquelas operações.

Foram disparados a partir de aviões de ataque para o solo em combinação com outros obuses incendiários.

Aquela combinação foi escolhida para "obter uma maior probabilidade de destruição da frota de camiões", explicou o major, acrescentando que os Estados Unidos deverão voltar a usá-los contra o grupo extremista.

Com Lusa

  • Alterações nos horários das farmácias têm o objetivo de evitar duplicação de serviços
    1:50
  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis, conclui avaliação do FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela troika em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),