sicnot

Perfil

Mundo

Enviado da ONU apela a consensos políticos nas negociações sobre a Síria

© Denis Balibouse / Reuters

O emissário das Nações Unidas para a Síria, Staffan de Mistura, apelou esta quinta-feira em Moscovo à "multiplicação de esforços" no sentido da normalização política síria no dia em que começa o encontro entre as partes.

"Este é exatamente o momento para se multiplicarem esforços com vista a normalizar o processo político na Síria", disse o enviado especial das Nações Unidas, citado pela agência oficial russa TASS, após um encontro com o chefe diplomacia de Moscovo, Serguei Lavrov.

Mistura reiterou o apoio das Nações Unidas em relação às negociações sobre a Síria organizadas pela Rússia, Irão e Turquia e que devem começar hoje em Astana, no Cazaquistão.

São esperadas delegações do governo de Damasco, dos grupos da oposição e ainda uma "equipa técnica" das Nações Unidas.

As negociações que começam esta quinta-feira seguem-se a um primeiro encontro que decorreu em janeiro mas que não produziu resultados políticos.

Segundo a France Presse, estas novas negociações em Astana são apontadas como um prelúdio para a reunião de Genebra marcada para o próximo dia 23, sob os auspícios das Nações Unidas.

A Rússia, a Turquia e o Irão, Estados envolvidos "de facto" no conflito sírio, negociaram um cessar-fogo no dia 30 de dezembro de 2016 entre o exército e os grupos da oposição, insistindo que não há soluções militares defendendo um "processo político" capaz de terminar com os confrontos.

A guerra na Síria prolonga-se há quase sete anos e fez pelo menos 310 mil mortos e milhões de refugiados civis.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.