sicnot

Perfil

Mundo

Enviado da ONU apela a consensos políticos nas negociações sobre a Síria

© Denis Balibouse / Reuters

O emissário das Nações Unidas para a Síria, Staffan de Mistura, apelou esta quinta-feira em Moscovo à "multiplicação de esforços" no sentido da normalização política síria no dia em que começa o encontro entre as partes.

"Este é exatamente o momento para se multiplicarem esforços com vista a normalizar o processo político na Síria", disse o enviado especial das Nações Unidas, citado pela agência oficial russa TASS, após um encontro com o chefe diplomacia de Moscovo, Serguei Lavrov.

Mistura reiterou o apoio das Nações Unidas em relação às negociações sobre a Síria organizadas pela Rússia, Irão e Turquia e que devem começar hoje em Astana, no Cazaquistão.

São esperadas delegações do governo de Damasco, dos grupos da oposição e ainda uma "equipa técnica" das Nações Unidas.

As negociações que começam esta quinta-feira seguem-se a um primeiro encontro que decorreu em janeiro mas que não produziu resultados políticos.

Segundo a France Presse, estas novas negociações em Astana são apontadas como um prelúdio para a reunião de Genebra marcada para o próximo dia 23, sob os auspícios das Nações Unidas.

A Rússia, a Turquia e o Irão, Estados envolvidos "de facto" no conflito sírio, negociaram um cessar-fogo no dia 30 de dezembro de 2016 entre o exército e os grupos da oposição, insistindo que não há soluções militares defendendo um "processo político" capaz de terminar com os confrontos.

A guerra na Síria prolonga-se há quase sete anos e fez pelo menos 310 mil mortos e milhões de refugiados civis.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.