sicnot

Perfil

Mundo

Forças armadas de França treinam águias para caçar drones

Quatro águias-reais estão a ser treinadas há seis meses pelas forças armadas francesas no sudoeste do país para caçar aeronaves não tripuladas (drones) que podem interferir com o tráfego aéreo, informou hoje a agência France-Presse.

"As águias estão a progredir bem, os resultados são encorajadores", comenta o comandante Christophe, do Esquadrão do Serviço de Tráfego Aéreo, unidade que avalia aquela capacidade.

As quatro águias, com 8/9 meses, foram batizadas com o nome dos célebres mosqueteiros, D'Artagnan, Aramis, Athos e Porthos.
Estão a ser treinadas na caça ao drone em Mont-de-Marsan, uma das cinco bases aéreas em França com falcoaria, com falcões e açores, encarregados habitualmente de assustar as aves que se encontram perto das pistas.

A águia-real foi escolhida porque, "como todas as aves de rapina, tem uma visão muito desenvolvida", pode detetar uma presa a dois quilómetros, é grande, robusta e uma ave "muito corajosa", explica Gérald Machoukow, falcoeiro civil que trabalha na base, citado pela AFP.

A polícia holandesa, pioneira, treina aves de rapina para intercetarem drones desde o final de 2015. Gérald Machoukow foi avaliar a experiência e voltou convencido de que as águias podiam fazer o trabalho.

As águias da base foram alimentadas desde as três semanas sobre carcaças de drones e rapidamente associaram o drone à comida, que um dia começou a voar. O instinto de caçador fez o resto e o automatismo drone=alimento é perpetuado através de exercícios em que a captura do drone é recompensada com um pedaço de carne.

Segundo o Comando da Defesa Aérea, o projeto Aves de Rapina -- Drones será avaliado durante 24 meses, mas a primeira impressão é positiva.

As aves poderão ser utilizadas para "proteger instalações, como um aeroporto, ou acontecimentos, como um jogo de futebol, uma cimeira, a visita de uma alta individualidade, etc", indica o comandante Laurent, adiantando que podem caçar aeronaves de até quatro quilogramas, que representam mais de 75% da "ameaça drone".


Lusa

  • Encontrado corpo da criança que desapareceu na praia de São Torpes
    0:55

    País

    O corpo da criança que tinha desaparecido na praia São Torpes, concelho de Sines, foi encontrado esta manhã fora de água, nas rochas, a 1,5 quilómetros do sítio onde tinha desaparecido, no passado dia 21. O alerta foi dado por um popular à Polícia Marítima, cerca das 8h00.

  • Não há aumentos salariais no Estado para o ano
    1:18

    Economia

    O ministro das Finanças confirma a alteração dos escalões de IRS em 2018. É uma das medidas prioritárias para o próximo ano, a par do descongelamento das carreiras na função pública. Numa entrevista à Antena 1, Mário Centeno admite que não vai haver aumentos salariais no Estado no próximo ano

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00
  • Marcelo diz que Europa não deve contar com benevolência dos aliados 
    1:19

    País

    O Presidente da República concorda com Angela Merkel, que este domingo defendeu que a Europa já não pode confiar a 100% nos países aliados. Numa conferência sobre o futuro da Europa, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que a União Europeia tem de assumir responsabilidades e protagonismo e não pode contar com a iniciativa e a benevolência dos aliados.

  • Merkel sugere que a Europa já não pode contar com aliados como os EUA
    1:45

    Mundo

    Depois das cimeiras do G7 e da NATO,e sem nunca mencionar Donald Trump, a chanceler alemã diz que é tempo de cada país tomar conta do próprio destino. As declarações de Angela Merkel foram feitas em Munique numa ação de campanha da CDU e evidenciam incómodo em relação às posições manifestadas pelos EUA.