sicnot

Perfil

Mundo

Trump desiste do recurso de suspensão da ordem sobre imigração

© Kevin Lamarque / Reuters

O Presidente norte-americano, Donald Trump, desistiu esta quinta-feira do recurso à decisão judicial que suspendeu a proibição de viajar para os Estados Unidos de pessoas nacionais de sete países e a entrada de refugiados.

"Em vez de continuar este litígio, o Presidente pretende, num futuro próximo, rescindir a ordem executiva e substituí-la por uma nova para eliminar o que o painel pensou erradamente serem preocupações constitucionais", refere, em comunicado, a Casa Branca.

O Presidente norte-americano prometeu esta quinta-feira a apresentação "para a próxima semana" de um novo decreto sobre imigração, no decurso de uma conferência de imprensa em Washington.

"Estamos em vias de publicar um novo decreto na próxima semana que vai proteger totalmente o nosso país", declarou Trump, que em 27 de janeiro assinou um decerto atualmente bloqueado pela justiça.

Este texto impedia temporariamente a entrada nos Estados Unidos dos cidadãos de sete países muçulmanos e dos refugiados.

No dia 3 de fevereiro, o juiz federal James Robart bloqueou provisoriamente o veto que desde 27 de janeiro suspendia durante 120 dias a entrada nos EUA de refugiados de todo o mundo e anula por 90 dias a emissão de vistos para os cidadãos da Líbia, Sudão, Somália, Síria, Iraque, Irão e Iémen.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.