sicnot

Perfil

Mundo

Trump pede a Departamento de Justiça para investigar "fugas de informação"

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse esta quinta-feira que pediu ao Departamento de Justiça que investigue "fugas criminosas" de informação sobre o Governo, que se multiplicaram nas primeiras semanas do seu mandato.

"Pedi ao Departamento de Justiça que examine as fugas. São fugas criminosas", anunciou Donald Trump, em conferência de imprensa na Casa Branca.

O chefe de Estado assegurou que as informações sobre os contactos entre pessoas da sua campanha e o Governo russo são "notícias falsas", mas que as fugas "são reais", insinuando que são feitas por "gente provavelmente da administração [do ex-presidente Barack] Obama".

Alguns daqueles funcionários continuam a trabalhar nas agências federais, enquanto esperam que cheguem os seus substitutos nomeados por Donald Trump, que estão ainda a ser aprovados pelo Senado, disse o Presidente.

O que preocupa Donald Trump, segundo assegurou, é que haja fugas de informação sobre a sua estratégia para os "problemas da Coreia do Norte" e do Médio Oriente.

Lusa

  • Trump ameaça "apanhar" os autores das fugas de informação

    Mundo

    Donald Trump garantiu hoje que vai "apanhar" os autores das fugas de informação para a imprensa, depois das revelações sobre os contactos da sua equipa de campanha com a Rússia e as conversas entre o ex-conselheiro para a Segurança Michael Flynn e o embaixador russo nos EUA.

  • "Acho que foi a Rússia"
    3:45

    Mundo

    Donald Trump deu esta quarta-feira a primeira conferência de imprensa após a eleição como Presidente dos Estados Unidos. A Rússia foi o tema que dominou as perguntas e respostas. Trump disse que acredita que a Rússia esteve por trás das fugas de informação do Comité Nacional Democrata.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.