sicnot

Perfil

Mundo

6 anos e 3 meses de prisão para o cunhado do Rei de Espanha

Em atualização

© Enrique Calvo / Reuters

O marido da Infanta Cristina de Espanha, Inaki Urdangarin, acaba de ser condenado a 6 anos e 3 meses de prisão e ao pagamento de 512 mil euros por desvio de dinheiros públicos e fraude. Já a Infanta Cristina foi absolvida pela justiça espanhola.

A decisão foi tomada por unanimidade pelos três juizes do tribunal da Audiência de Palma de Maiorca, onde foi julgado o caso Nóos, que envolvia uma rede de corrupção e desvio de fundos públicos no valor de 6,2 milhões de euros.

No banco dos réus 17 arguidos, incluindo Iñaki Urdangarín, de 48 anos, marido da infanta Cristina de Borbón, de 50 anos, irmã do rei Filipe VI, agora absolvida dos crimes de evasão fiscal.

Já Iñaki Urdangarín foi condenado a menos de metade da pena pedida pela acusação - 19 anos de cadeia por ter utilizado as ligações à família real para ganhar concursos públicos e desviado fundos para a Aizoon, a empresa que ele geria em conjunto com a infanta Cristina e utilizava para financiar o estilo de vida luxuoso.

Também o sócio de Urdangarín, Diego Torres foi condenado a 8 anos e 6 meses de prisão.

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".