sicnot

Perfil

Mundo

Projetos de construção do "muro de Trump" devem ser entregues a concurso em março

© Jose Luis Gonzalez / Reuters

O Governo norte-americano pediu esta sexta-feira às empresas interessadas que entreguem os seus projetos para o desenho e construção do muro fronteiriço com o México em março, com o objetivo de em abril começar a adjudicação de contratos.

Os serviços de proteção fronteiriça afixaram hoje um portal, dirigido às empresas, em que constam os prazos para apresentação daqueles projetos.

No aviso, os serviços fronteirços anunciaram que publicarão a 06 de março na Internet um formulário para que as empresas possam enviar as suas propostas de desenho e construção de "diferentes protótipos da estrutura do muro" nas proximidades da fronteira dos Estados Unidos com o México.

O processo desenrola-se em duas fases. Na primeira, será exigido às empresas concorrentes que apresentem um documento com os conceitos do seu projeto até 10 de março, e na segunda as autoriades avaliarão e selecionarão os melhores projetos, de forma a que a 24 de março os finalistas devam renovar as suas propostas, juntamente com o preço exigido.

O concurso exige a todas as empresas que incluam nos seus projetos "uma opção para acrescentar mais extensões" ao muro previsto entre os dois países.

Esta semana, o governo dos Estados Unidos anunciou que pretende iniciar a construção do muro nos encaves fronteiriços-cheve de El Paso (Texas), Tucson (Arizona) e El Centro (California).

Estes enclaves fazem fronteira com as cidades mexicanas de Juárez (Chihuahua), Nogales (Sonora) e Mexicali (Baixa California), respectivamente.

O muro da fronteira foi uma das promessas que levou Donald Trump à Casa Branca, com a garantia de que o custo da obra seria pago pelo México, ainda que seja o Congresso norte-americano a adiantar o dinheiro.

O custo estimado do muro fronteiriço começou por ser calculado em oito mil milhões de dólares, mas os últimos cálculos do Departamento de segurança Nacional apontam para 21.600 milhões de dólares.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15