sicnot

Perfil

Mundo

Dois malaios funcionários da ONU deixaram a Coreia do Norte após proibição de saída

© Edgar Su / Reuters

Dois funcionários do Programa Alimentar Mundial da ONU deixaram hoje a Coreia do Norte depois da proibição, por Pyongyang, da saída do país dos cidadãos malaios, na sequência do homicídio do meio-irmão do líder norte-coreano, anunciou a organização.

"O PAM [Programa Alimentar Mundial] confirma que dois funcionários do PAM de nacionalidade malaia deixaram a Coreia do Norte e chegaram hoje a Pequim", disse em comunicado aquela agência das Nações Unidas.


"Os membros da equipa são funcionários internacionais e não representantes do seu governo nacional. Eles trabalham para os programas do PAM na Coreia do Norte", acrescentou.


A Coreia do Norte e a Malásia impuseram proibições recíprocas aos cidadãos dos dois países de saírem do país, com Kuala Lumpur a dizer que os seus nacionais estavam efetivamente a ser mantidos como "reféns" em território norte-coreano.


O anúncio surgiu um dia depois de Pyongyang ter declarado o embaixador da Malásia na Coreia do Norte 'persona non grata', em represália pela expulsão do seu embaixador na Malásia, Kang Chol, ordenada por Kuala Lumpur no passado sábado depois das suas críticas à investigação pelo homicídio de Kim Jong-nam, meio-irmão de Kim Jong-un.


O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, disse entretanto que vão manter laços diplomáticos com o regime de Kim Jong-un e que estes servem de canais para negociar a libertação dos cidadãos da Malásia detidos no território norte-coreano.


Pyongyang e Kuala Lumpur têm relações próximas há anos, mas que se têm vindo a deteriorar nas últimas semanas desde o homicídio do meio-irmão do líder norte-coreano no aeroporto da Malásia.


Kim Jong-nam, meio-irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, foi assassinado, a 13 de fevereiro, por duas mulheres que, segundo as autoridades malaias, lançaram veneno VX contra o seu rosto, provocando a sua morte poucos minutos depois.

Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC