sicnot

Perfil

Mundo

Oito mil pessoas retiradas após descoberta de bomba da II Guerra na Alemanha

Cerca de 8.000 pessoas foram hoje retiradas das suas casas, lojas e escritórios na cidade alemã de Dusseldorf após uma bomba não deflagrada da II Guerra Mundial ter sido encontrada, informaram as autoridades locais.

A bomba, de 250 quilos, foi encontrada na quarta-feira à noite durante trabalhos de construção na zona norte da cidade.

As autoridades selaram um raio de um quilómetro e cortaram várias estradas, incluindo duas autoestradas, disseram as autoridades, avisando que isto poderá afetar o tráfego para o aeroporto.

Um hotel com 250 clientes foi também evacuado.

As autoridades esperam que a bomba seja neutralizada ao início da tarde.

Mais de 70 anos após o fim da guerra, é frequente serem encontradas bombas não deflagradas sob o solo alemão, um legado das intensas campanhas dos Aliados contra a Alemanha Nazi.

As autoridades estimam que cerca de 3.000 bombas não deflagradas continuem enterradas só em Berlim.

No último Natal, 54 mil pessoas foram retiradas da cidade de Augsburgo, após a descoberta de uma bomba de 1,8 toneladas da época da II Guerra Mundial.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.