sicnot

Perfil

Mundo

Oito mil pessoas retiradas após descoberta de bomba da II Guerra na Alemanha

Cerca de 8.000 pessoas foram hoje retiradas das suas casas, lojas e escritórios na cidade alemã de Dusseldorf após uma bomba não deflagrada da II Guerra Mundial ter sido encontrada, informaram as autoridades locais.

A bomba, de 250 quilos, foi encontrada na quarta-feira à noite durante trabalhos de construção na zona norte da cidade.

As autoridades selaram um raio de um quilómetro e cortaram várias estradas, incluindo duas autoestradas, disseram as autoridades, avisando que isto poderá afetar o tráfego para o aeroporto.

Um hotel com 250 clientes foi também evacuado.

As autoridades esperam que a bomba seja neutralizada ao início da tarde.

Mais de 70 anos após o fim da guerra, é frequente serem encontradas bombas não deflagradas sob o solo alemão, um legado das intensas campanhas dos Aliados contra a Alemanha Nazi.

As autoridades estimam que cerca de 3.000 bombas não deflagradas continuem enterradas só em Berlim.

No último Natal, 54 mil pessoas foram retiradas da cidade de Augsburgo, após a descoberta de uma bomba de 1,8 toneladas da época da II Guerra Mundial.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".