sicnot

Perfil

Mundo

Um dos mísseis lançados pela Coreia do Norte caiu a 200 quilómetros da costa japonesa

Lee Jin-man/ AP

Um dos quatro mísseis balísticos que a Coreia do Norte lançou na segunda-feira caiu a cerca de 200 quilómetros da costa do Japão, informou hoje o governo japonês, indicando que a ameaça de Pyongyang está "numa nova fase".

O míssil, que caiu no oceano a cerca de 200 quilómetros a noroeste da península de Noto, poderá ser o míssil lançado pelo exército norte-coreana que até à data caiu mais perto do território do Japão.

"Este último lançamento mostra claramente que a ameaça da Coreia do Norte entrou numa nova fase", disse em conferência de imprensa o ministro porta-voz do Executivo japonês, Yoshihide Suga.Tokio estima que os quatro mísseis lançados (que se estima serem uma versão dos Scud soviéticos com uma capacidade de alcance alargada de cerca de 1.000 quilómetros) caíram num raio entre 200 e 450 quilómetros da península, que se encontra a cerca de 280 da capital japonesa.

Três dos mísseis caíram na Zona Económica Especial do Japão, espaço que se estende a cerca de 370 quilómetros desde as costas e sobre o qual o país ostenta direitos de exploração e gestão de recursos naturais.

Pyongyang disse esta semana que se tratou de um ensaio "para alcançar as bases das forças norte-americanas de agressão imperialista no Japão".O lançamento na segunda-feira é o segundo ensaio de mísseis que o regime de Kim Jong-un realiza este ano e desde a chegada da Administração Trump à Casa Branca.

A ação surge numa altura de tensão e como resposta às manobras militares anuais que Washington e Seul levam a cabo estes dias em território sul-coreano e depois que o líder norte-coreano disse no Ano Novo que o país está a ultimar o desenvolvimento de um míssil intercontinental que lhe permitiria atingir os Estados Unidos.

Lusa

  • O poder da linguagem corporal nos tribunais
    9:12

    País

    Rui Mergulhão Mendes, especialista em 'profiling' na Emotional Business Academy, em Lisboa, esteve na Edição da Noite desta quarta-feira para explicar como é que um especialista em linguagem pode ajudar um tribunal a dar um veredito.