sicnot

Perfil

Mundo

Estátua com quase oito metros e com três mil anos encontrada no Egito

© Mohamed Abd El Ghany / Reuter

Uma estátua com quase oito metros de altura foi encontrada na cidade de El Matareya, no Egito. Por entre dois prédios, estava a estrutura que se acredita ser o mais famoso faraó do Egito, Ramsés II.

A estátua feita a partir de quartzito foi encontrada partida em vários pedaços, na cidade a norte do Cairo. A descoberta ficou a cargo de uma equipa de arqueólogos alemães e egípcios, que acreditam tratar-se do mais poderoso líder do Antigo Egipto.

A equipa encontrou primeiro o tronco e, após as escavações, conseguiu reaver parte do maxilar e a coroa. Segundo o The Telegraph, a coroa é tão grande que teve de ser banhada em lama e levantada com uma escavadora, antes dos arqueólogos conseguirem limpá-la.

© Mohamed Abd El Ghany / Reuter

"Toda a gente está surpreendida com o tamanho da estátua", disse o egiptólogo Nigel Hetherington ao The Telegraph. "Acho que ainda ninguém percebeu o quão dramática (a estátua) iria parecer, e podem aparecer ainda mais."

No mesmo local, foi encontrada ainda uma estátua em tamanho real de Seti II, neto de Ramsés II. Apesar do tamanho diferente, os especialistas dizem que as duas estruturas apresentam os mesmos detalhes artísticos.

A descoberta surpreendeu tanto a comunidade arqueóloga como a cidade de El Matareya, onde a comunidade viveu desde sempre com a estrutura com mais de três mil anos sob os seus pés.

© Mohamed Abd El Ghany / Reuter

A cidade foi construída sobre a antiga Heliopolis, uma área religiosa dedicada aos crentes do Deus do Sol Ra.

Ramsés II construiu um templo com o seu próprio nome naquele local, sugerindo deste modo que a estátua encontrada é deste faraó.

"O Deus do Sol criou o mundo em Heliopolis", disse o chefe da equipa alemã Dietrich Raue ao jornal inglês. "De acordo com a cultura faraónica, o mundo foi criado em El Matareya."

© Mohamed Abd El Ghany / Reuter

Acredita-se que Ramsés II governou o Egipto durante 66 anos, desde 1279 a.C., estendendo o seu império - através de várias campanhas militares - até aquilo que é hoje Israel e o Sudão.