sicnot

Perfil

Mundo

Mundo enfrenta a maior crise humana desde a criação da ONU

Mundo enfrenta a maior crise humana desde a criação da ONU

O mundo enfrenta a maior crise humana desde 1945. O coordenador dos serviços humanitários da ONU, Stephen O'Brien, disse no Conselho de Segurança que os países que vivem as situações mais graves de fome têm em comum o facto de estarem em conflito e que a comunidade internacional tem a possibilidade de acabar com a miséria e sofrimento de países como o Iémen e a Somália.

O coordenador dos serviços humanitários das Nações Unidas disse hoje que o mundo enfrenta a maior crise humanitária desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a enfrentar a fome em quatro países do mundo.

"Sem esforços globais coletivos e coordenados, as pessoas simplesmente vão morrer de fome" e "muitos mais vão sofrer e morrer de doenças", disse Stephen O'Brien no Conselho de Segurança da ONU.

O responsável humanitário das Nações Unidas pediu uma injeção imediata de fundos para o Iémen, Sudão do Sul, Somália e para o nordeste da Nigéria.

Segundo Stephen O'Brien, a maior crise humanitária está no Iémen, onde dois terços da população (18,8 milhões de pessoa) precisa de ajuda e mais de sete milhões não sabem de onde virá a próxima refeição.

O mesmo responsável disse ainda que atualmente há mais três milhões de pessoas com fome crónica do que em janeiro.

Com Lusa

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Governo promete melhorar condições de 26 mil famílias
    1:23

    País

    O ministro do Ambiente explicou esta terça-feira, no Parlamento, as novas medidas para a habitação: reduzir os impostos para arrendamentos longos, melhorar as condições de 26 mil famílias e introduzir o arrendamento vitalício para maiores de 65 anos. Este é um investimento que vai chegar aos 1700 milhões de euros.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17