sicnot

Perfil

Mundo

Arqueólogos chineses descobrem seis cidades enterradas umas sob as outras

Arqueólogos chineses desenterraram seis cidades antigas, construídas sobre as ruínas umas das outras, no mesmo local arqueológico, no centro da China, informou hoje o jornal de Hong Kong South China Morning Post.

A descoberta ocorreu em Xinzheng, na cidade de Kaifeng, uma das mais antigas do país asiático e capital de várias dinastias da China Antiga.

A primeira cidade construída, chamada Kailang, remonta à época dos Reinos Combatentes (575 - 221 AC, período imediatamente anterior à primeira unificação da China), enquanto a mais recente data da última dinastia imperial, a Qing (1644-1911).

O local onde outrora existiam as cidades está situado na margem sul do rio Amarelo, o que levou à degradação das antigas construções - devido a inundações ou resíduos deixados pela corrente.

As primeiras notícias sobre a possível existência destas seis cidades foram publicadas no ano 2006, ainda que as escavações só tenham arrancado em 2012. Os resultados do projeto, batizado "Cidade sobre Cidade", só foram divulgados agora.

Cada cidade está enterrada vários metros sob aquela que a sucedeu e Kailang, a mais antiga, estava 12 metros abaixo do solo, destacou o South China Morning Post.

As seis cidades apresentam semelhanças no desenho urbanístico, com as construções ordenadas num rígido eixo norte-sul, obedecendo ao conceito tradicional chinês de geomancia.

Lusa

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.