sicnot

Perfil

Mundo

Justiça egípcia aceita pedido de libertação de Mubarak

O Ministério Público egípcio aceitou esta segunda-feira um pedido de libertação do ex-presidente Hosni Mubarak, absolvido no início de março por um tribunal de recurso da pena de prisão perpétua a que tinha sido condenado, indicou o seu advogado.

Mubarak tinha sido condenado em junho de 2012 pela morte de manifestantes na revolta em 2011 que motivou a sua queda.

O advogado do ex-presidente, Farid el-Deeb, precisou que Mubarak, atualmente retido num hospital militar do Cairo, "poderá regressar a casa mal os médicos digam que ele pode sair".

No entanto, Mubarak não poderá ainda sair do país, disse o advogado.

Desde que foi detido, em 2011, Mubarak, de 87 anos, passou a maior parte do tempo retido num hospital militar. Condenado a prisão perpétua em 2012, Mubarak viu a justiça egípcia ordenar que o processo fosse julgado outra vez.

Em novembro de 2014, um outro tribunal ordenou o fim da acusação contra Mubarak, mas o ministério público egípcio recorreu da decisão.

A 2 de março, o tribunal de recurso confirmou finalmente o arquivamento da acusação.

O antigo presidente egípcio, que esteve no poder cerca de 30 anos, foi julgado em diversos processos na sequência da sua queda, em fevereiro de 2011.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38