sicnot

Perfil

Mundo

Secretário-geral da NATO encoraja Holanda e Turquia a mostrarem "respeito mútuo"

Sede da NATO em Bruxelas

© Francois Lenoir / Reuters

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, encorajou hoje Holanda e Turquia a mostrarem "respeito mútuo", sublinhando que os Aliados devem concentrar-se nas ameaças comuns, e não em questões que os dividam.

Numa conferência de imprensa em Bruxelas, de apresentação do relatório anual da NATO referente a 2016, quando questionado sobre a tensão diplomática atual entre membros da organização -- entre Turquia e Holanda, mas também entre Ancara e a Alemanha -, Stoltenberg sublinhou que se trata de "uma questão bilateral", mas admitiu que tem estado em contacto com as autoridades holandesas e turcas, às quais tem apelado à calma.

"Não vou entrar em detalhes, mas a minha mensagem tem sido a mesma: um debate robusto está no cerne da nossa democracia, mas o respeito mútuo também. Encorajo por isso todos os aliados a mostrarem respeito mútuo, a terem calma, e a inverterem a escalada das tensões. Penso que é importante concentrarmo-nos nas ameaças comuns exteriores, e não em questões que nos dividam", declarou.

Segundo o secretário-geral da Aliança Atlântica, as partes devem ter em mente que "a presença da NATO na Turquia é boa para a Turquia, mas também para a Aliança", e é do interesse de todos "trabalhar em conjunto para enfrentar os desafios e as ameaças comuns".

"Penso que é importante que dialoguemos e compreendamos que nos apoiamos uns aos outros", reforçou.

As relações diplomáticas entre Holanda e Turquia deterioraram-se muito nos últimos dias, depois de dois ministros do governo turco terem sido impedidos de participarem nos comícios sobre o referendo à Constituição organizados pela comunidade turca na Holanda.

A ministra dos Assuntos Familiares foi escoltada pelas autoridades holandesas, acabando por abandonar o país, e o ministro dos Negócios Estrangeiros foi impedido de entrar na Holanda.

Logo após os acontecimentos que envolveram os ministros turcos, o presidente Recep Tayyip Erdogan disse que iria retaliar contra a Holanda e que o "nazismo está vivo no Ocidente".

O referendo sobre a revisão constitucional na Turquia, anunciado na sequência da intentona militar de 2016, pretende reforçar os poderes presidenciais a Erdogan.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24