sicnot

Perfil

Mundo

Fabricante de vibrador paga milhões a utilizadores

WE-VIBE

O fabricante de um brinquedo sexual "inteligente" vai pagar vários milhões de dólares aos utilizadores, porque os dados pessoais foram armazenados sem o seu consentimento.

O grupo canadiano Standard Innovation, que projetou o vibrador eletrónico denominado "We-Vibe", concordou em pagar 3,75 milhões de dólares (cerca de 3,48 milhões de euros) em danos, até 10.000 dólares (cerca de 9,4 mil euros) por utilizador, cujos dados foram armazenados, referem documentos judiciais apresentados num tribunal norte-americano.

As pessoas que apresentaram a queixa, o ano passado em Chicago, consideram que a empresa "recolheu dados íntimos e sensíveis" através do vibrador com Bluetooth, carregando-os em servidores no Canadá.

A queixa foi apresentada depois de especialistas em segurança cibernética terem revelado falhas na aplicação do vibrador, permitindo o acesso a dados privados e o controlo do aparelho.

Em causa, segundo os clientes, estão os "direitos do consumidor" e a violação de várias leis.

A empresa afirmou, em comunicado, estar "satisfeita por ter chegado a um acordo razoável e justo", sublinhando que reforçou a segurança da aplicação, em setembro.

Lusa

  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.