sicnot

Perfil

Mundo

Dois espiões russos acusados pelos EUA de ataque informático à Yahoo

© / Reuters

O Departamento de Justiça norte-americano anunciou hoje que acusou quatro pessoas, incluindo dois agentes dos serviços secretos russos, pelo ataque cibernético ao gigante informático Yahoo no ano passado.

O ciberataque, que começou em 2014, é considerado como um dos mais importantes alguma vez feito pelo mundo, com "pelo menos 500 milhões de contas" comprometidas, recordou o Departamento de Justiça norte-americano.

De acordo com a acusação, os dois espiões russos, Dmitri Dokouchaïev e Igor Souchtchine, terão "protegido, dirigido, facilitado e pago aos piratas informáticos criminosos" para levarem a cabo ataques cibernéticos nos Estados Unidos e noutros países, incluindo o acesso a várias contas de jornalistas e funcionários do Governo russo.

Segundo a acusação hoje divulgada, estes dois espiões terão também tentado aceder a contas de funcionários do Governo norte-americano e de empresas privadas de diversos países, incluindo dos Estados Unidos.

A acusação hoje revelada em Washington liga a maior agência de espionagem russa a um dos maiores ataques cibernéticos da história, que foi revelado no ano passado.

Os outros dois piratas informáticos agora formalmente acusados são o russo Alexeï Belan ("Magg"), na lista dos hacker mais procurados nos EUA por factos semelhantes em 2012 e 2013, e Karim Baratov, com dupla nacionalidade canadiana e cazaque, detido terça-feira no Canadá.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.