sicnot

Perfil

Mundo

Polícia vira "herói" em Hong Kong

Polícia de Hong Kong

Um polícia de Hong Kong, de 20 anos, foi catapultado para a fama depois que conversar com um paquistanês que se tentava suicidar em urdu fluente.

O homem tinha subido a um guindaste de 20 metros de altura e a polícia foi chamada para a cena.

O polícia, Ifzal Zaffar, de descendência paquistanesa, também subiu e dirigiu-se a ele na sua língua comum, urdu, de origem indo-europeia. Por fim, o homem concordou descer e foi levado para o hospital.

O agente Zaffer, que também fala fluentemente cantonês, disse que estava simplesmente a seguir o seu treino.

"Eu usei as técnicas que aprendemos na academia. Acho que se sentiu mais seguro sabendo que eu poderia falar com ele na sua própria língua", disse à Apple Daily.

O jovem juntou-se à polícia há pouco menos de um ano e é o único oficial de origem paquistanesa no distrito. O comportamento do agente Zaffer durante a delicada situação rendeu-lhe elogios dos superiores e um clube de fãs nas redes sociais.

"Ele é muito bonito e tem ainda um coração de ouro", disse Nuna Priya, utilizadora do Facebook.

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC