sicnot

Perfil

Mundo

China constrói observatório para estudar origem dos raios cósmicos

A China está a construir um observatório a mais de 4.000 metros de altura que deverá ser o mais exato do mundo no estudo de raios cósmicos, partículas subatómicas que se deslocam a velocidades próximas à da luz.

Segundo escreve o jornal oficial Diário do Povo, o país investirá 1.200 milhões de yuan (162 milhões de euros) na instalação, que visa permitir aos cientistas melhorar a sua compreensão do universo.

Daocheng, uma zona montanhosa na província de Sichuan, no sudoeste do país, a 4.410 metros acima do nível do mar, acolherá o observatório, designado LHAASO, e cuja construção deverá estar concluída em janeiro de 2021.

Os raios cósmicos de alta energia foram descobertos no início do século XX e, apesar de se desconhecer como se formam, os cientistas pensam que através do estudo destes se poderá começar a entender os mecanismos naturais da aceleração de partículas a velocidades fora do alcance humano.

O LHAASO servirá para analisar a física dos raios cósmicos, assim como a origem da sua aceleração e propagação da radiação com níveis inéditos de precisão.