sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 40 refugiados somalis mortos num barco ao largo do Iémen

© ABDULJABBAR ZEYAD / Reuters

O balanço do ataque a uma embarcação com refugiados somalis no Mar Vermelho, ao largo do Iémen, foi atualizado para 42 mortos, indicou hoje a Organização Internacional para as Migrações (OIM) em Genebra.

"Foram recuperados 42 corpos", disse Joel Millman, porta-voz da OIM, numa mensagem enviada à agência France Presse.


Millman tinha falado antes em pelo menos 31 mortos e 80 sobreviventes, que foram transportados para hospitais em Hodeida, cidade portuária iemenita controlada pelos rebeldes xiitas Huthi.


Responsáveis da cidade de Hodeida, por seu turno, referiram pelo menos 33 mortos, incluindo mulheres e crianças, e 35 feridos.


De acordo com os responsáveis da cidade iemenita, os refugiados somalis teriam sido mortos a tiro.


Num contacto com a imprensa hoje de manhã em Genebra, Millman disse não poder confirmar informações de que o ataque tinha sido realizado por um helicóptero Apache.


A embarcação com cerca de 140 refugiados somalis, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, foi atingida durante a noite de quinta-feira para hoje por disparos de armas ligeiras, mas conseguiu acostar em Hodeida.


A responsabilidade pelo ataque foi atribuída pelos rebeldes Huthi à coligação árabe, liderada pela Arábia Saudita e que apoia o governo iemenita na luta contra os rebeldes, acusação que esta negou de imediato.

  • Militares da revolução denunciam corrupção nos órgãos de poder
    3:22

    País

    O presidente da Associação 25 de Abril acusa a classe política de não ter interesse em travar a corrupção em Portugal. Vasco Lourenço e Otelo Saraiva de Carvalho, dois dos militares da revolução, consideram que a corrupção está entranhada nos órgãos de poder e deve ser denunciada.

  • "Está prevista mais uma melhoria do rating para breve"
    2:46
  • Fábrica na Covilhã vai produzir para marcas de luxo
    1:47

    Economia

    A Covilhã foi a cidade portuguesa escolhida para a instalação de uma nova fábrica de produção de peças para marcas de luxo. O Grupo FM Industries Sycrilor vai reforçar o investimento na cidade e será responsável pelo polimento de metais para as marcas Louis Vuitton e Cartier.