sicnot

Perfil

Mundo

Rei de Marrocos nomeia novo primeiro-ministro após impasse político

© Stringer . / Reuters

O rei de Marrocos Mohammed VI nomeou esta sexta-feira o antigo chefe da diplomacia marroquina Saad-Eddine El Othmani como primeiro-ministro, em substituição de Abdelilah Benkirane que não conseguiu formar governo após cinco meses de negociações.

A nomeação de Saad-Eddine El Othmani foi divulgada pelo gabinete real.

Psiquiatra de formação e figura do Partido Justiça e Desenvolvimento (PJD, islâmico), força partidária que liderou de 2004 a 2008, Saad-Eddine El Othmani assumiu a pasta dos Negócios Estrangeiros entre janeiro de 2012 e outubro de 2013. Abdelilah Benkirane, atual secretário-geral do PJD, foi afastado na quarta-feira pelo rei marroquino.

À frente do governo desde a vitória histórica do PJD nas legislativas de 2011, no seguimento da Primavera Árabe (vaga revolucionária que abalou vários países do mundo árabe nesse ano), Abdelilah Benkirane ganhou as eleições legislativas em outubro de 2016 e foi reconduzido como primeiro-ministro.

No entanto, e após cinco meses de negociações intensas, não conseguiu formar uma coligação governamental.Saad-Eddine El Othmani, que deixou a pasta da diplomacia marroquina em outubro de 2013 após uma remodelação governamental, era apontado pela imprensa local como o favorito para substituir Benkirane.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.