sicnot

Perfil

Mundo

Serviços secretos dos EUA lançam inquérito sobre roubo de portátil de funcionário

Os serviços secretos, responsáveis nos Estados Unidos pela proteção do Presidente norte-americano e de outras personalidades, anunciaram ter lançado um inquérito sobre o roubo de um dos seus computadores portáteis, sem precisar os conteúdos do aparelho.

Segundo o canal de televisão CNN, o computador poderá ter os planos de evacuação da Trump Tower, onde residia antes de assumir o cargo de Presidente Donald Trump e onde continuam a viver a mulher do chefe de Estado e o seu filho mais novo.

A ABC noticiou que o computador poderá conter também detalhes da investigação aos correios eletrónicos de Hillary Clinton.

"Os serviços secretos podem confirmar que um funcionário foi vítima de um ato criminoso durante o qual um computador portátil foi roubado", referem, em comunicado, os serviços.

No comunicado, os serviços secretos asseguram que os computadores estão muito seguros e encriptados e que "não podem conter informação classificada".

"Está um inquérito em curso", acrescentam no comunicado, sem mais detalhes.

A CNN, que cita dois altos responsáveis da polícia de Nova Iorque, o computador tem informações "muito sensíveis" e foi roubado da viatura de um agente dos serviços secretos na quinta-feira de manhã, na zona de Brooklyn.

Lusa

  • Serviços de informação britânicos reagem às acusações da Casa Branca 

    Mundo

    Os serviços de informação do Reino Unido (GCHQ) já reagiram à acusação de Donald Trump. A Casa Branca citou ontem a televisão Fox News para assegurar que o ex-Presidente Barack Obama solicitou aos serviços de informações britânicos que monitorassem Trump, para contornar as restrições legais dos EUA que impedem a monitorização de cidadãos norte-americanos. "Absurdo, absolutamente ridículo e deve ser ignorado", afirmou um porta-voz da GCHQ.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.