sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha considera que Presidente turco foi longe demais

Chanceler alemã, Angela Merkel, com Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

© Umit Bektas / Reuters

A Alemanha considerou este domingo que o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan foi longe de mais ao acusar a Chanceler Angela Merkel de recorrer a "medidas nazis", numa crescente crise diplomática.

As relações entre a Turquia e a Alemanha em particular, e a União Europeia no seu todo, atravessam uma crise aguda quando se aproxima o referendo de 16 de abril, para reforçar os poderes do presidente Recep Tayyip Erdogan.

Erdogan acusou este domingo a Chanceler alemã de usar "medidas nazis", depois de Berlim impedir que ministros turcos fizessem campanha no país para o referendo sobre o reforço dos poderes do líder turco.

O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Sigmar Gabriel, citado pela Agência France Presse, considerou as declarações de Erdogan "chocantes".

"Somos tolerantes mas não somos estúpidos. Por isso, fiz saber ao meu homólogo turco que foi ultrapassado um limite", disse, em declarações ao jornal Passauer Neue Presse.

A vice-presidente da CDU, partido de Angela Merkel, também reagiu às declarações. "Terá o senhor Erdogan perdido o juízo", questionou, dizendo aos jornalistas que incitava a União Europeia a congelar "a ajuda financeira de milhares de milhões de euros" à Turquia.

"Quando lhes chamamos nazis, eles [europeus]ficam desconfortáveis. Reúnem-se em solidariedade. Especialmente, Merkel", afirmou Erdogan num discurso televisivo, citado pela agência de notícias francesa AFP.

"Mas tu estás a usar medidas nazis", disse o presidente turco, dirigindo-se a Angela Merkel.

"Contra quem? Contra os meus irmãos turcos que são cidadãos na Alemanha e os meus irmãos ministros" que se deslocaram à Alemanha com a intenção de organizar comícios de campanha para o voto no 'sim' no referendo que se vai realizar na Turquia a 16 de abril, acrescentou.

Segundo Erdogan, a crise nas relações com a Europa nos últimos dias mostra "que se abriu uma nova página na luta" que os países europeus estão a fazer contra a Turquia.

O líder turco acusou ainda a Europa de estar a proteger grupos terroristas fora da lei, numa referência à manifestação que decorreu no sábado em Frankfurt e juntou cerca de 30 mil curdos, que empunhavam cartazes e bandeiras alusivos ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Lusa

  • IPSS no Seixal alvo de processo e auditoria financeira
    1:47

    País

    A Segurança Social está fazer mais uma inspeção total a uma IPSS, agora na Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal. A fiscalização já recolheu documentação e está agora a passar a pente fino as contas, os serviços e todos os procedimentos da Instituição.

    Investigação SIC - Hoje no Jornal da Noite

    SIC

  • "Vai custar muito a voltarmos à realidade"
    2:22
  • Ministro alemão elogia Centeno que está otimista com o futuro da Zona Euro
    1:13

    Economia

    Mário Centeno diz que a Zona Euro tem um futuro positivo pela frente e acredita que o grupo dos países do euro está alinhado num projeto comum. Declarações do novo presidente do Eurogrupo no final de um encontro com o ministro das Finanças alemão, em Berlim. Peter Altmaier deu Portugal como exemplo de sucesso e reconheceu que foi um erro dividir a Europa entre Norte e Sul durante os anos da crise.

  • Trump mentalmente apto para ser Presidente dos EUA

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos foi na semana passada sujeito aos exames médicos anuais obrigatórios. O médico oficial da Casa Branca informou esta terça-feira que Donald Trump está de "excelente" saúde, não apenas física, mas também mental. As dúvidas sobre as capacidades cognitivas de Trump ganharam força após as revelações feitas no livro "Fire and Fury: Inside the Trump White House".

    SIC

  • Quando o frio até as pestanas congela

    Mundo

    Os termómetros desceram até aos - 67º Celsius em Yakutia, 5.300 quilómetros a Este de Moscovo, na Rússia. Nesta região, os estudantes estão habituados a manter as rotinas, mesmo quando as valores chegam aos - 40º Celsius, mas esta terça-feira as autoridades encerraram escolas e aconselharam a população a ficar em casa, longe do frio que até as pestanas congela.

    SIC