sicnot

Perfil

Mundo

Devin Nunes sem provas de conluio entre a campanha de Trump e a Rússia

© Joshua Roberts / Reuters

O presidente da comissão dos serviços de informações do Congresso dos Estados Unidos Devin Nunes disse este domingo não ter encontrado "qualquer prova" de conluio entre a campanha de Donald Trump e a Rússia para influenciar as presidenciais.

"Dou-lhe uma resposta muito simples: não", respondeu o congressista republicano lusodescendente a uma questão sobre se viu provas de uma tal conspiração, numa entrevista à televisão Fox News.

A afirmação de Nunes foi feita um dia antes de a comissão a que preside ouvir o diretor do FBI, James Comey, sobre as supostas ligações da equipa do presidente norte-americano a Moscovo e sobre a alegação de Trump de que foi escutado por ordem do antecessor, Barack Obama.

Nunes disse também não ter qualquer prova de que a Trump Tower, sede do conglomerado de empresas de Trump e da campanha, ter sido colocada sob escuta antes das eleições.

Os serviços de informações norte-americanos publicam em janeiro um relatório segundo o qual a Rússia pirateou contas de correio eletrónico de responsáveis do Partido Democrata e tentou interferir na campanha em benefício de Trump.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15