sicnot

Perfil

Mundo

Homem detido perto da Casa Branca ao ameaçar ter uma bomba

© Kevin Lamarque / Reuters

Os serviços encarregados pela segurança do Presidente norte-americano reforçaram no sábado à noite a vigilância da Casa Branca, depois de um homem ter sido detido quando proferia ameaças num dos postos de controlo de acesso, anunciou um responsável.

O desconhecido - que afirmava que tinha uma bomba no seu automóvel - foi imediatamente detido e o veículo confiscado, segundo a cadeia de televisão CNN.

No sábado, "cerca das 23:05 (03:05 de domingo em Lisboa), um homem chegou de carro até um posto de controlo dos serviços secretos", indicou um porta-voz desta unidade de elite encarregada de assegurar a segurança do Presidente e de personalidades nos Estados Unidos.

"Os agentes interpelaram o homem, depois de declarado suspeito o seu veículo" e puseram-se em posição para replicar a qualquer ataque. Algumas horas antes, uma pessoa tinha sido detida depois de ter saltado por baixo de um porta-bicicletas, aparentemente para tentar passar os muros da Casa Branca, indicaram os serviços secretos.

Este homem - que foi detido e pode ser acusado - não tinha qualquer arma, disse um agente que pediu para não ser identificado. Estes incidentes ocorrem uma semana depois de um sério alerta.

A 10 de março, um homem conseguiu entrar para o recinto da Casa Branca e deambular nos jardins da residência presidencial durante mais de um quarto de hora antes de ser interpelado. Donald Trump não estava na Casa Branca e não foi a primeira fez que uma pessoa ultrapassou o perímetro da residência oficial do Presidente

. Em setembro de 2014, um antigo combatente com perturbações mentais conseguiu entrar no interior da Casa Branca, com um canivete no bolso, depois de ter passado por baixo da cancela e ter atravessado a entrada a correr.

  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, fez 100 dias este sábado. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52