sicnot

Perfil

Mundo

Homem detido perto da Casa Branca ao ameaçar ter uma bomba

© Kevin Lamarque / Reuters

Os serviços encarregados pela segurança do Presidente norte-americano reforçaram no sábado à noite a vigilância da Casa Branca, depois de um homem ter sido detido quando proferia ameaças num dos postos de controlo de acesso, anunciou um responsável.

O desconhecido - que afirmava que tinha uma bomba no seu automóvel - foi imediatamente detido e o veículo confiscado, segundo a cadeia de televisão CNN.

No sábado, "cerca das 23:05 (03:05 de domingo em Lisboa), um homem chegou de carro até um posto de controlo dos serviços secretos", indicou um porta-voz desta unidade de elite encarregada de assegurar a segurança do Presidente e de personalidades nos Estados Unidos.

"Os agentes interpelaram o homem, depois de declarado suspeito o seu veículo" e puseram-se em posição para replicar a qualquer ataque. Algumas horas antes, uma pessoa tinha sido detida depois de ter saltado por baixo de um porta-bicicletas, aparentemente para tentar passar os muros da Casa Branca, indicaram os serviços secretos.

Este homem - que foi detido e pode ser acusado - não tinha qualquer arma, disse um agente que pediu para não ser identificado. Estes incidentes ocorrem uma semana depois de um sério alerta.

A 10 de março, um homem conseguiu entrar para o recinto da Casa Branca e deambular nos jardins da residência presidencial durante mais de um quarto de hora antes de ser interpelado. Donald Trump não estava na Casa Branca e não foi a primeira fez que uma pessoa ultrapassou o perímetro da residência oficial do Presidente

. Em setembro de 2014, um antigo combatente com perturbações mentais conseguiu entrar no interior da Casa Branca, com um canivete no bolso, depois de ter passado por baixo da cancela e ter atravessado a entrada a correr.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.