sicnot

Perfil

Mundo

Martin Schulz eleito por unanimidade líder do Partido Social-Democrata alemão 

© Fabrizio Bensch / Reuters

O ex-presidente do Parlamento Europeu Martin Schulz foi hoje eleito líder do Partido Social-Democrata (SPD) alemão com 100% dos votos dos delegados ao congresso extraordinário.

"Considero que este resultado é o início da conquista da chancelaria", declarou Schulz, candidato a chanceler nas legislativas de 24 de setembro, depois de anunciado o resultado da votação.


A eleição por unanimidade não tem precedente na história do SPD do pós-guerra.


Schulz sucede na liderança a Sigmar Gabriel, atual vice-chanceler e ministro dos Negócios Estrangeiros do Governo de coligação liderado por Angela Merkel.


Martin Schulz, 61 anos, foi designado no final de janeiro candidato do SPD e, desde e então, o partido tem ganhado popularidade nas sondagens, movimento designado por alguns 'media' como o "efeito Schulz".


Uma sondagem publicada hoje pelo Bild am Sonntag atribui ao SPD 32% das intenções de voto nas legislativas, apenas um ponto percentual abaixo da União Democrata-Cristã (CDU) de Merkel.


Analistas consideram que Schulz beneficia de ser um recém-chegado à política interna alemã quando comparado com Merkel, que em setembro se candidata a um quarto mandato.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38